Notícias

Diretor nega venda do Hospital Nossa Senhora dos Prazeres

Published

em

Foto: Arquivo CL

Uma notícia da venda do Hospital Nossa Senhora dos Prazeres, em Lages, pegou funcionários e a equipe médica de surpresa. Eles ressaltam que não foram informados sobre a suposta troca de administração da instituição. Entretanto, o diretor executivo, Fernando Castanheira, explica que a informação da venda não existe e que o hospital, até o momento, continua pertencendo a Sociedade Mãe da Divina Providência.

A notícia sobre a venda do hospital foi dada pela colunista política do Correio Lageano, Olivete Salmória, no último fim de semana. De acordo com ela, a instituição teria sido vendida para uma congregação de São Paulo e que os novos proprietários deveriam assumir a administração em breve.

Segundo ela, as Irmãs da Divina Providência já estavam há algum tempo querendo vender a unidade, porque a maioria das irmãs que atendem o hospital já estão em idade avançada, não tendo mais condições de tocar os trabalhos.

Castanheira voltou a afirmar que não há negociação com nenhuma congregação e que o hospital não está a venda. Porém, caso apareçam interessados em adquirir a instituição, podem entrar em negociação.

No começo deste ano, Olivete também publicou que a Uniplac tentou comprar o hospital, mas a negociação não vingou. Isso porque a congregação só venderia a unidade mediante o compromisso de a Uniplac assumir também uma dívida trabalhista, de ação movida pelos médicos. Dizem que esta dívida atinge valores muito altos e que inviabilizaram a negociação.

O presidente da Fundação Uniplac, Carlos Eduardo de Liz, foi questionado sobre o interesse da universidade em adquirir o hospital. Ele revelou que assinou um termo de confidencialidade e por isso, não pode comentar o assunto.

O diretor do hospital ressalta que mantém um diálogo com a Uniplac e há interesse em manter uma parceria, que traria benefícios para as ambas as instituições. “Precisamos manter o hospital vivo”, declarou Castanheira.

clique para comentar

Deixe uma resposta