Notícias

Moradores exigem pavimentação de rua que dá acesso à marginal da BR-282

Published

em

Moradores da Rua Epitácio da Silva Pessoa exigem a pavimentação da via - Fotos: Núbia Garcia

Transformada em rota de acesso para veículos de grande porte (caminhões e ônibus) à marginal da BR-282, a Rua Epitácio da Silva Pessoa, no Bairro Santa Maria, apresenta deficiências de infraestrutura e seus moradores exigem providências. Falta de sinalização adequada indicando o desvio, bem como a necessidade de pavimentação da via, que ainda é de chão batido, são as principais reivindicações da comunidade.

Nesta região da cidade, o principal ponto de acesso à marginal da BR-282, no sentido Lages/Florianópolis, é pela Rua Campos Sales. Porém, o acesso por esta via ficou estreito, permitindo somente a passagem de veículos pequenos e inviabilizando a passagem de veículos de grande porte, por isso, o desvio é feito pela Epitácio da Silva Pessoa, rua paralela.

Sendo assim, caminhões e ônibus que vêm do Bairro Coral em direção à rodovia, precisam usar esta via para acessar a marginal. Veículos de grande porte que descem a Rua Dr. José Antunes, no sentido Avenida Luís de Camões/Rua Campos Sales, por exemplo, ao chegar no cruzamento com a Campos Sales, ao invés de simplesmente entrarem à esquerda para acessar a marginal, precisam entrar à direita, na sequência, acessar a rua paralela à marginal (Epitácio) e seguir por quatro quarteirões, quando poderão contornar à esquerda e, finalmente, acessar à marginal.

De acordo com a fiscal da Associação de Moradores do Bairro, Ana Costa Ortiz, como a rua é de chão batido, os moradores têm enfrentado várias adversidades, que vão desde o acúmulo excessivo de poeira, problemas respiratórios (provocados pelo excesso de pó) e até mesmo rachaduras em alguns imóveis.

“Nossa briga pela pavimentação dessa rua é muito antiga, desde a década de 1990. Aqui sempre foi movimentado, mas o tráfego de veículos aumentou muito desde quando construíram as marginais, e isso está nos trazendo uma série de transtornos”, conta Ana.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Alto fluxo de veículos pesados

Na segunda e terça-feira da semana passada (3 e 4 de dezembro) um dos moradores passou 12 horas por dia contabilizando quantos e quais veículos passaram pelo local. Nestes dois dias, mais de 920 veículos de pequeno, médio e grande porte trafegaram pela via.

Do total, mais de 270 eram de grande porte (caminhões, carretas e ônibus). “Por causa deste trânsito pesado, não tem mais condições da rua ficar como está. Nós sabemos que a rua está na lista de pavimentação da prefeitura, mas queremos que isso seja feito o quanto antes, estamos cansados de tantos transtornos”, desabafa Ana.

Outro problema apontado como grave pelos moradores, é a falta de sinalização adequada indicando o desvio. Para quem segue do trajeto pela Rua Dr. José Antunes, depois que entra na Rua Campos Sales, há apenas uma pequena placa com uma seta indicando qual é a via utilizada para o desvio. A placa fica em um poste, a cerca de quatro metros de altura e, além de ser pouco visível, é frequentemente vandalizada.

“Na minha opinião o maior problema para os motoristas que não conhecem bem esta região é a falta de sinalização. Se um motorista passa por aqui de noite, fica se batendo até encontrar a saída porque não está muito claro por onde devem seguir”, comenta o morador João Telles.

Prefeitura diz que pavimentação desta rua é prioridade

A obra de construção das marginais da BR-282 iniciou em 2010 e foi concluída em 2015. De acordo com os moradores, ao longo dos últimos cinco anos, diversos pedidos para pavimentação da Rua Epitácio da Silva Pessoa já foram apresentados à Câmara de Vereadores e às pastas competentes da Prefeitura (Planejamento e Obras).

Apesar de já terem sido informados de que existe verba para a pavimentação, eles afirmam que nunca foram informados sobre uma previsão para que o asfaltamento saia do papel. “Sabemos que já está nesta lista [da prefeitura], mas queremos que o asfaltamento da nossa rua seja priorizado. Não somos contra o progresso, mas queremos uma atenção especial para a nossa rua, ainda mais porque aumentou muito o fluxo de veículos”, afirma João.

De acordo com o secretário de Planejamento e Obras, Claiton Bortoluzzi, a prefeitura tem ciência dos problemas enfrentados por estes moradores e, desde o início da gestão, em janeiro do ano passado, vem executando várias ações de melhorias no local. Bortoluzzi explica que a pasta está na fase final de elaboração de um projeto para pavimentação desta via e que os moradores têm conhecimento disso.

“Estamos fazendo projeto para pavimentação no próximo ano. Assim que tivermos a liberação do recurso do financiamento para obras de infraestrutura, essa obra é uma das prioritárias para execução”, completa o secretário.

clique para comentar

Deixe uma resposta