Notícias

Vida útil da ressonância do Tereza Ramos pode estar acabando

Published

em

Aparelho de ressonância do HTR continua quebrado, mas segundo governo, pacientes são encaminhados para clínicas particulares - Foto: Susana Küster

O aparelho de ressonância magnética do Hospital Tereza Ramos, em Lages, já ficou quebrado por cerca de um ano e quatro meses, e agora neste ano, não funciona desde junho. Um pedido de informação do deputado Marcius Machado (PL), revelou que a vida útil do equipamento termina em dezembro deste ano. Além disso, o deputado informa que segundo a Secretaria de Estado da Saúde (SES), o hospital suspenderá os serviços de ressonância, pois não haverá mais a garantia das peças.

Marcius conta que a resposta ao pedido de informação declara que o aparelho está parado para conserto e que a empresa Philips, comunicou que não há garantia de quanto tempo o equipamento funcionará após a manutenção. Machado ressalta que segundo o documento, os pacientes não deixam de ser atendidos, pois são encaminhados para clínicas particulares. 

Diante disso, ele fez um novo pedido de informação ao hospital, questionando a média de atendimentos feitos pelas clínicas particulares. “A nova ala tem previsão de inaugurar no segundo semestre do ano que vem. Até lá o serviço continuará sendo feito pelas clínicas? Quanto o Estado está pagando por isso?”.

Outro questionamento do parlamentar é sobre a necessidade de fazer uma nova blindagem na sala onde acontecem os exames, para garantir um isolamento melhor da radiofrequência. O Estado tem um mês para responder às perguntas.

Secretaria de Estado da Saúde contesta informação

A Secretaria de Estado da Saúde informa que os pacientes que necessitam de exames estão sendo atendidos por meio de contrato mantido com empresas credenciadas. Segundo a assessoria de imprensa, a vida útil do aparelho não acaba no fim deste ano. A nota divulga que o novo prédio do hospital contará com serviço de ressonância.

clique para comentar

Deixe uma resposta