Conecte-se a nós

Notícias

Vereadores rejeitam pedido de impeachment contra Juliano Polese

Published

em

O vice-prefeito Juliano Polese rebate as acusações do vereador e afirma estar tranquilo quanto a idoneidade de seu trabalho - Foto: Núbia Garcia/ Arquivo CL

Atualização 20h18 (26/3) – 

Vereadores de Lages rejeitaram mais uma vez, na noite de terça-feira (26), o pedido de abertura de processo de cassação contra o vice-prefeito do município, Juliano Polese (PP). Foram 8 votos contra e 4 a favor da abertura da investigação. Esta foi a segunda vez que um pedido de impeachment contra Polese foi apresentado na Câmara.

Ambos os pedidos foram apresentados pelo vereador Jair Júnior (PSD) e têm como base a mesma alegação: a contratação de serviços, por parte da prefeitura, da empresa Centro Automotivo Conexão, que é de propriedade da sogra de Polese. Em setembro do ano passado, o pedido de impedimento apresentado por Jair foi rejeitado pela Câmara.

Segundo o vereador, o que originou o segundo pedido foram empenhos para pagamento de serviços à citada empresa, emitidos no mês de outubro, portanto, após a decisão da casa quanto ao primeiro pedido de impeachment, apresentados em setembro.

“O vice-prefeito não está mantendo a dignidade e o decoro do cargo, e isso eu comprovo com fatos que ele cometeu ao longo do mandato”, explica Jair, dando ênfase para três pontos: a contratação da empresa de propriedade da sogra de Polese (principal acusação do pedido de impedimento); à contratação para cargos comissionados da esposa e cunhado do vice-prefeito; e ao suposto desvio de verbas para o pagamento de atletas para os Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc) em 2017, época em que Polese foi presidente da comissão organizadora.

Sobre a emissão de empenhos para pagamento ao Centro Automotivo Conexão, Polese explica que o documento, apesar de ter sido emitido em outubro, refere-se a serviços prestados nos meses de janeiro e abril de 2018.

Afirma que em maio do ano passado, antes mesmo da existência de denúncias, mas diante da possibilidade de irregularidades na contratação desta empresa, a prefeitura suspendeu o vínculo com a Conexão e abriu processo administrativo, com o intuito de identificar se há irregularidades, uma vez que a empresa foi prestadora de serviços do município por cerca de duas décadas.

Desde a suspensão dos serviços, o município está fazendo auditoria interna para apurar os fatos e o processo administrativo está em fase de conclusão.  Quanto às acusações de nepotismo, Polese declarou que trata-se de assunto vencido, uma vez que sua esposa e cunhado são servidores efetivos do município. Sobre a denúncia de desvio de verba para o Jasc, o vice-prefeito também nega.

“Eu sei que nada foi feito de forma indevida, ninguém foi lesado, não há desvio de recursos, não há apropriação indébita e não há favorecimento de nenhuma forma. Não há fato novo. Só houve um ‘requentamento’ de notícias que já foram esclarecidas”, completa Polese.

Votaram a favor do impeachment

  • Bruno Hartmann
  • José Amarildo Farias
  • Lucas Neves
  • Osni Freitas

Votaram contra o impeachment

  • Aida Hoffer
  • David Môro
  • Gerson dos Santos
  • Jean Pierre
  • João Chagas
  • Luiz Marin
  • Maurício Batalha
  • Pedro Figueiredo

Abstenções

  • Ivanildo Pereira
  • Thiago Oliveira
  • Vone Scheuermann
Anúncio
clique para comentar

Deixe uma resposta