Coronavírus

Urupema fecha acessos secundários ao perímetro urbano

Published

em

Quem entra na cidade é orientado e passa por medição de temperatura / Foto: Marleno Muniz Farias / Divulgação

Com aproximadamente 2,5 mil habitantes, o município de Urupema, na Serra Catarinense, não registrou nenhum caso suspeito, tampouco contágios do Covid-19. Mesmo assim, desde a tarde de terça-feira (24), a prefeitura optou por fechar os acessos secundários ao perímetro urbano e fazer uma barreira de orientação para quem entra na cidade.

Sendo assim, todas as pessoas que chegam a Urupema poderão entrar por apenas um local, a Avenida Juvelino Vieira de Souza. “Nessa entrada a gente está com os profissionais da Saúde e demais secretarias revezando, pra orientar as pessoas que passam. É mais no sentido orientativo mesmo, pra lembrar pras pessoas a importância de ficar em casa e aproveitamos pra medir a temperatura”, explica o prefeito Evandro Frigo Pereira.

A medida será mantida até a terça-feira da semana que vem (31 de março) e, a partir de quarta (1º de abril), a barreira será desmontada e os acessos secundários liberados. “As pessoas vão caindo no esquecimento, acham que tá tudo resolvido e começam a retomar atividades normais, a ir no mercado, banco”, comenta Pereira, ressaltando que o foco é orientar a população que ainda é preciso estar atenta para o alerta à propagação do novo coronavírus.

Mesmo sem casos confirmados ou suspeitos, o município está preparado para atender a possíveis casos. Para tal, a sede da Secretaria Municipal de Saúde foi dividida em três partes: uma para a Farmácia Básica, outra para atendimentos cotidianos da população, e um terceiro espaço, destinado exclusivamente para atender possíveis casos. Pacientes que sejam diagnosticados serão enviados para o centro de triagem, em Lages.

 

MPSC orienta municípios

Após o decreto que restringe a circulação de pessoas e convívio social em Santa Catarina, anunciado pelo Governo do Estado no dia 17 de março, algumas prefeituras começaram a fechar os acessos a seus municípios. Diante disso, o Ministério Público de Santa Catarina divulgou informativos orientando o que é permitido e o que é vedado aos municípios fazerem neste momento.

Segundo o órgão, está autorizado que as prefeituras façam quarentena, isolamento, barreira sanitária e que determinem a realização compulsória de exames médicos; testes laboratoriais; coleta de amostras clínicas; vacinação e outras medidas profiláticas.

O informativo destaca que não é permitido fazer bloqueio total de acessos; tampouco emitir proibição geral de ingresso de não moradores aos municípios.

clique para comentar

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com