Geral

Turismo não é só no inverno

Published

em

A alta temporada serrana continua sendo no inverno e nas férias escolares, porém, o número de visitantes durante o verão cresce a cada ano. Foto: Divulgação

O litoral continua sendo o destino preferido dos turistas no verão, porém, o número de pessoas que trocam a agitação das praias pela calmaria do interior nesta época tem crescido nos últimos anos. O Conselho de Turismo da Serra Catarinense (Conserra) não tem um levantamento específico sobre a ocupação da rede hoteleira nas festas de final de ano, porém, estimam que, durante todo o ano, cerca de 1,5 milhão de pessoas visitam a região.

Um levantamento feito pelo Correio Lageano às vésperas do Natal apurou que a ocupação dos principais hotéis fazenda e pousadas da região foi alta, em especial para o feriado de Ano Novo. Pra citar alguns exemplos, na Pousada do Sesc, que fica em Lages, a procura começou em agosto e em setembro o local já estava com lotação máxima para todos os finais de semana de dezembro; já na Corvo Branco Estalagem, situada em Urubici, a lotação máxima foi nos feriados de Natal e Ano Novo.

“Se antes os turistas vinham para Serra somente no inverno, para conhecer as cidades mais frias, hoje este perfil está mudando e eles vêm até no verão, porque a Serra é ótima nesta época. Pras festas de final de ano os principais hotéis fazenda e pousadas estavam com as vagas esgotadas”, comenta a secretária-executiva do Conserra e assessora de Turismo da Amures, Ana Vieira. Ela ressalta que, apesar do crescimento da visitação turística no verão, a alta temporada serrana continua sendo no inverno e nas férias escolares.

Em 2019, uma parceria entre o Consórcio Intermunicipal Serra Catarinense (Cisama) e o Ministério do Turismo resultou na elaboração de diagnósticos turísticos dos 18 municípios da região. O levantamento apontou a atual situação e o futuro dos municípios da região enquanto destinos turísticos, abordando as oportunidades de negócios voltadas ao setor, com o objetivo de criar o Plano de Desenvolvimento do Turismo da Serra Catarinense.

Ana, que também é membra do Conselho Estadual de Turismo, destaca que a segurança pública dos municípios da Serra Catarinense foi apontada como o principal ponto positivo para atrair turistas. “A Serra Catarinense está colocando em evidência a sua cultura, o seu jeito de ser e isso também é atrativo. Temos ainda as belezas naturais e um dos ícones do Brasil no quesito atratividade, que é a Serra do Rio do Rastro. Tem muita coisa maravilhosa pra visitar por aqui.”

O perfil dos visitantes dos municípios de Serra (seja em Santa Catarina ou em outros estados), segundo Ana, é de famílias com alto poder aquisitivo e que viajam de carro, com objetivo de descansar, passear e conhecer belezas naturais.

Agências receptivas apresentam o que a região tem a oferecer

Um serviço relativamente novo na Serra Catarinense é o das agências de turismo receptivo. Além de fazer as tradicionais vendas de passagens e pacotes de viagens para cidades fora da própria região, as agências receptivas são responsáveis por, como o nome sugere, recepcionar os visitantes, oferecendo pacotes de serviços para que conheçam a região a que se dispõem visitar.

Ela oferta pacotes para que os turistas e os próprios moradores da Serra possam visitar as atrações locais. “São estas agências que apresentam os melhores hotéis, os melhores restaurantes, indicam onde as pessoas podem se divertir. Temos muitos e bons equipamentos turísticos, como restaurantes típicos, mas às vezes o visitante chega e, por não conhecer, não sabe o que tem pra fazer”, comenta Ana.

O Conserra estima que, atualmente, oito agências de turismo receptivo e cerca de 20 guias formados atuam na Serra Catarinense. O gestor de turismo, Marcio Werner, explica que as agências receptivas têm como foco atrair os turistas para a sua região. Ele atua no setor há uma década, mas há cerca de dois anos decidiu investir e transformou sua agência para oferecer turismo receptivo.

“Uma agência de turismo comum trabalha com emissivo, ou seja, emissão de passagens aéreas, marítimas e rodoviárias, além da venda de pacotes de viagem para outras cidades, por exemplo. Já o receptivo é totalmente ao contrário, pois é especialista em vender pacotes de sua região, em receber os turistas. São pessoas treinadas e experientes, que conhecem a região, os costumes, todos os locais e pontos turísticos, que podem oferecer roteiros para que o turista conheça a cultura, os costumes locais, enfim, conhece a rotina de uma cidade ou região e pode mostrar o quanto ela é importante.”

Se um turista precisa de ajuda para reservar hotel, encontrar um transfer, locar um carro ou fazer atividades pontuais – como ir a um restaurante, bar ou fazer compras, vai encontrar as melhores indicações nas agências de turismo receptivo. Porém, Marcio ressalta que este serviço pode ser contratado por qualquer pessoa, inclusive um cidadão serrano que queira conhecer melhor a sua cidade ou a região.

 

As agências de turismo receptivo oferecem roteiros para que, quem chega a Serra Catarinense – ou quem mora por aqui – possa conhecer os principais pontos turísticos da região. Foto: Divulgação

Acesse o portal NaSerraCatarinense e saiba tudo sobre o turismo na região:

https://naserracatarinense.com.br/ 

 

clique para comentar

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com