Coronavírus

Em Urubici, prejuízo é certo com a quarentena, não se sabe o quanto

Published

em

Foto: Suzani Rovaris / Arquivo CL

Com mais de 300 pontos de hospedagem, Urubici é destaque no turismo da Serra Catarinense. Principalmente nos feriados, a movimentação de visitantes é intensa.

Mas no último, durante a Páscoa, estava vazio. As regras de distanciamento social para evitar a propagação do coronavírus acertaram em cheio um dos principais pilares econômicos do município.

A reabertura dos hotéis e pousadas, com várias regras, foi autorizada a partir da última segunda-feira, mas o clima é de incertezas, principalmente em relação ao futuro.  

Segundo os empresários do ramo, é difícil prever quais serão os reais efeitos de uma pandemia de tamanha proporção.

O que se pode afirmar é que as pessoas estão modificando seus padrões comportamentais, as maneiras de interagir, de trabalhar e até de se comunicar ampla e efetivamente.

As mudanças nos padrões são visíveis, e todos vivenciam as alterações de se manter em quarentena, sair e entrar numa realidade totalmente nova.

Em Urubici, uma das cidades mais atrativas para o turismo na Serra Catarinense, são 309 tipos de hospedagens disponíveis, a notícia de reabertura foi recebida com alívio, mas cercada de cuidados.

Os empresários sabem que os efeitos do fechamento serão sentidos por meses e que a recuperação do setor é incerta, já que a quarentena mudou os hábitos das pessoas.

O secretário de Turismo de Urubici, Ederaldo Luís Sgrott acredita que os reflexos do período de distanciamento dos turistas serão sentidos nos próximos meses.

Ele comenta que a preocupação do setor é grande e que o que se vê é muita angústia combinada com incertezas, tanto pelo temor do futuro dos negócios, quanto da retomada do movimento turístico na região. 

Nos feriados sempre havia uma intensa movimentação de turistas, que neste ano estão ameaçados pelo vírus. Como aconteceu no feriado de Páscoa, época que costumeiramente atrai muitos visitantes para a cidade.

Sgrott assumiu a pasta há pouco tempo, e afirma que não tem previsão de como será o retorno total das atividades do setor. O que se espera, é que seja em breve.

Porém, ele assegura que as determinações do decreto estadual estão sendo obedecidas, pontos turísticos fechados, mesmo os privados. As hospedagens foram abertas por conta do último decreto, mas atendendo restrições e cuidados com a segurança sanitária. 

Os empresários estão vigilantes e preocupados com a saúde de quem está recebendo os turistas e também de quem se hospeda por motivo de trabalho ou passeio.

O secretário de turismo salienta que o momento é de precaução e bom senso na hora de pensar em viajar. Momento de se resguardar e pensar que tudo vai passar e voltar ao normal.

“Para isso precisamos, que nesse tempo, evitem sair de casa e fazer viagens de turismo. Precisamos do turista, mas queremos que venha e possamos recebê-los de braços abertos e sorriso no rosto. Dando um tratamento que ele merece.”

Para ele, o ano de 2020 se apresentava promissor no setor de turismo. Até a pandemia do Covid 19 se instaurar. “Já tínhamos uma visitação de aproximadamente 25.000 turistas de janeiro à metade de março”, assegura.

Município tem grande potencial

Urubici fica a 915 metros de altitude, possui 11.195 habitantes e temperatura média de 16ºC. Um convite para pessoas que gostam da natureza e querem fugir dos grandes centros.

Possui 17 Pontos Turísticos entre particulares e públicos, sendo os mais procurados: Cascata do Avencal, Cascata Véu de Noiva, Caverna Rio dos Bugres, Serra do Corvo Branco, Cânion do Despraiado, Morro da Igreja, Pedra Furada, Gruta Nossa Senhora de Lourdes.

Em se tratando de hospedagens (Hotéis, pousadas, hostel, albergues somam 309 estabelecimentos, que disponibilizam 3.700 leitos. 

Hotel segue a determinação de operar com 50% da capacidade

O Urubici Park Hotel está operando com 50% de sua capacidade. São 41 apartamentos e 101 leitos. O café da manhã foi suspenso para evitar aglomeração.

O administrador Rafael Menegaz disse que está respeitando as determinações estaduais e municipais, mesmo em meio a crise econômica do setor no combate ao coronavírus.

Ele conta que nos feriados a ocupação chegava a 100% e agora há incertezas por causa do isolamento social, mas o importante é preservar a saúde das pessoas.

Sobre investimentos para atrair clientes, afirmou que não é o momento para isso, pois não há recursos. “Os serviços oferecidos por enquanto serão os mesmos”, garante. Na terça-feira, quatro hóspedes estavam no hotel.        

                                                                                                    Urubici Park Hotel   Foto: Divulgação

 

Pioneira no ramo reabre só no final deste mês 

Instalado há mais de 20 anos em Urubici, o proprietário da Serra Bela Hospedaria Rural, Henrique Martins, embora tenha torcido muito pela reabertura do estabelecimento, decidiu abri-lo somente no fim do mês.

Ele participou de reunião com a Secretaria de Saúde e Vigilância Sanitária, onde buscou entender as restrições do decreto estadual e preferiu recuar.

“Quero saber quais são as responsabilidades do meu negócio. Ver com um advogado a adoção de termos que possa usar na hora da reserva. Achei meio complicado abrir agora”, explica, lembrando que segundo recomendação do decreto muitos, questionamentos devem ser feitos aos clientes e nem todos gostam de responder. Além disso, corre-se o risco de haver omissão de informação.

“Muito complicado assumir tantos riscos”, diz ele, que oferece 19 acomodações e que carrega na bagagem o fato de ser o primeiro empreendedor a apostar no setor na cidade.

Nesse período de quarentena, Martins investiu na modificação estrutural do consumo, fez reformas e como ele diz, a salvação foi que trabalha com cartão de crédito, modalidade usada pela maioria dos clientes e consequentemente viu o dinheiro entrar em caixa. Mas daqui pra frente ele ainda não sabe o que vai acontecer, pois achou que inviabilizam (com o decreto) a reabertura de qualquer jeito.

“Tem que ser realmente um trabalho interno. Fazer o funcionário entender as regras e passar de forma clara para o cliente todas as responsabilidade de ambos os lados”, afirma o empresário.

                                                                                              Foto: Suzani Rovaris / Arquivo CL

 

Reserva anima empresário do Corvo Branco

Prestes a completar cinco anos de instalação em Urubici, a Estalagem Corvo Branco abre as portas seguindo as orientações do decreto estadual e municipal.

O local oferece seis chalés e acomoda 20 pessoas. O gerente, Deive Almeida, apesar da quarentena está otimista. Embora tenha que trabalhar com 50% da ocupação, já tem reservas a partir desta quinta-feira (16), quando recebe um grupo de 10 pessoas.

“Temos também reservas para o fim de semana”, conta animado. O empresário salientou que quase não houve desistências. “Muitos transferiram as datas e bem poucos pediram reembolso”, explica ao lembrar que os hóspedes tomarão o café da manhã na cabana e não no salão, e como a estalagem não oferece outras refeições, os clientes vão pedir em restaurantes da região.    

clique para comentar

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com