Negócios

Secretário diz que empresa mantém cronograma de instalação

Published

em

Em dezembro do ano passado, o empreendimento foi apresentado para a comunidade - Foto: Andressa Ramos/ Arquivo CL

No último mês, vários foram os boatos apontando supostas dificuldades em relação à instalação da Empresa Global Indústria de Madeiras no município de Correio Pinto. O secretário municipal de Obras e Geração de Emprego, José Carlos Vargas Mariano, esclarece que a empresa teve dificuldades em transferir recursos financeiros da China para o Brasil, mas ao que sabe, a situação foi contornada e a previsão para inauguração está mantida para este ano.

Dos sócios, apenas um deles fala português e a informação repassada ao secretário é que os recursos precisam ser transferidos por um banco americano. Como China e Estados Unidos estão no meio de um impasse comercial, esse tipo de transação passa por uma série de averiguações, o que atrasaria a conversão de Iene para Dólar e, finalmente, para Real.

Com o entrave, a Global teria atrasado o pagamento de alguns fornecedores, situação que estaria sendo normalizada. “Eles estão em fase de testes e mantêm 28 funcionários. Acredito que tudo está normalizado, já que estão recebendo insumos para a construção da empresa.”

Segundo o secretário, a empresa importou da China a estrutura que utilizou para montar um barracão com 6 mil m² e outro com 4 mil m². Esses prédios já estão prontos. importou também 10 máquinas utilizadas na laminação de madeira, oito empilhadeiras, seis carregadeiras e dois secadores de madeira, além de vigas de ferro.

A inauguração deve ocorrer ainda este ano. Em plena atividade, a Global deve gerar 200 postos de trabalho diretos e terá capacidade instalada para produzir, mensalmente, 10 mil m³ de lâminas de eucalipto e 4 mil m³ de lâminas de pinus. Todo o material produzido será exportado para a China, já que a Global é uma das maiores fabricantes de móveis daquele país.

Avaliação do município é positiva

José Carlos Vargas Mariano acredita que a situação econômica de Correia Pinto é extremamente favorável. “Estamos um passo à frente da região. Enquanto o País está praticamente parado, nosso município tem empresas em processo de instalação e de ampliação.” O secretário se refere à empresa MadeSerra, que foi inaugurada no último sábado, investiu R$ 10 milhões, com perspectiva de gerar 100 empregos diretos.

A Madeireira Rodrigues irá ampliar sua produção de 5 mil m³, para 9,5 mil m³ de chapa. Essa madeireira é uma das maiores fabricantes de chapa de madeira de Santa Catarina. Já o investimento da Global deve totalizar R$ 15 milhões e a expectativa de faturamento no primeiro ano é de R$ 80 milhões a 100 milhões. A empresa está se instalando no Bairro Águas Sulfurosas.

clique para comentar

Deixe uma resposta