Notícias

Projetos auxiliam a produção na agricultura

Published

em

Plataforma envia e recebe informações de apicultores - Fotos: Epagri/Divulgação

Informações em tempo real da chuva, temperatura, umidade relativa do ar, quantidade de mel produzida e outros dados são coletados pela plataforma digital Apis On-Line, que facilita a rotina dos apicultores brasileiros. Esse projeto e mais dois desenvolvidos pela Epagri, foram premiados na 26ª edição do Prêmio Expressão de Ecologia, a maior premiação ambiental do país no segmento empresarial, com reconhecimento do Ministério do Meio Ambiente. 

A plataforma digital Apis On-Line possui um sistema de cadastro onde cada apicultor pode enviar informações sobre seus apiários e os técnicos em agricultura da Epagri, prestam assistência remota. É possível aos apicultores informarem, por exemplo, qual espécie de planta está em floração. Com isso, os pesquisadores da Epagri conseguem fazer um mapa de floração no Estado e identificar qual tipo de mel está sendo produzido. 

Além disso, o sistema monitora colmeias em seis regiões do Estado, captando a produção de mel, temperatura e umidade dentro e fora da colmeia. A ideia é entender como as abelhas reagem diante das condições meteorológicas e como isso impacta na produção. Com isso, o engenheiro agrônomo e coordenador do Programa Desenvolvimento e Sustentabilidade Ambiental da Epagri, Éverton Blainski, acredita que se possa prever o comportamento das abelhas diante do fenômeno La Nina, por exemplo.

Outra função da plataforma é avisar os apicultores se tem uma previsão de tempo adversa ou outro motivo em que é preciso remanejar as colmeias. O engenheiro agrônomo frisa que quanto mais informação, melhor será a produção de mel. “Temos apicultores cadastrados em todo Estado e até fora, como Minas Gerais, São Paulo, Amazonas”. 

O apicultor que tiver interesse em se cadastrar no sistema, deve entrar no site http://ciram.epagri.sc.gov.br/apicultura/ e preencher um formulário com informações básicas, como nome, quais produtos vende, qual região atua, entre outros dados.

Outro projeto cria armadilha com garrafa PET

O controle de pragas e insetos na agricultura, sem o uso de agrotóxicos, parece algo difícil de ser feito, mas não é. Uma criação da engenheira agrônoma, doutora e pesquisadora em Entomologia da Epagri, Janaína Pereira dos Santos, achou uma forma de resolver o problema e ainda preservar o meio ambiente. A ideia também foi premiada na 26ª edição do Prêmio Expressão de Ecologia. O projeto usa garrafas PET pintadas de azul ou amarela, com um tipo de cola na parte externa, onde os insetos ficam grudados e morrem. Este tipo de armadilha já é comercializada a um custo alto, pois segundo Janaína, não é utilizada reciclagem. A proposta foi desenvolver uma alternativa barata. 

As cores azul e amarela foram escolhidas porque atraem mais os insetos do que outras cores. Outro ponto positivo da armadilha com garrafa PET é a cola desenvolvida, que é nove vezes mais barata do que a cola comprada. “Damos cursos nas regiões para ensinar os agricultores a fazerem a armadilha que funciona muito bem”. 

Garrafas PET azuis ou amarelas atraem mais os insetos

clique para comentar

Deixe uma resposta