Conecte-se a nós

Notícias

Prefeitura de Otacílio Costa quer descobrir como acabar com enchentes

Published

em

Última enchente grande foi em junho de 2017 - Foto: Adecir Morais/Arquivo CL

Para descobrir como acabar com as enchentes que ocorrem em Otacílio Costa, a prefeitura do município investiu R$ 7 mil em um estudo de prevenção, que está sendo realizado pelo Centro de Ciências Agroveterinárias (CAV/Udesc) de Lages. O estudo é para estar pronto até o fim de abril, pois tem prazo de 90 para ser concluído e deve apontar o que pode ser feito pela prefeitura.

O coordenador da Defesa Civil, João Guilherme do Nascimento, explica que hoje, quando chove muito, o Rio Desquite alaga e atinge várias casas do Centro Comercial Pinheiros, Bairro Fátima e Vila Feliz.

Ele aponta que o principal problema é o Rio Canoas, porque o nível dele é mais alto e não deixa a água do Rio Desquite fluir quando alaga. “Quando chove muito, os dois alagam e a água do Rio Canoas vai para o Desquite. Por isso demora muitos dias para o nível baixar e o alagamento acabar”. Depois do estudo ser concluído, Nascimento explica que será preciso fazer um projeto estrutural para por exemplo, ver quanto que custaria para criar um canal extravasor.

Enchente

O último grande alagamento foi no dia 6 de junho de 2017, atingiu 45 famílias e teve um registro, em 48 horas, de 238 milímetros de chuva. O Rio Canoas ficou com 9,24 metros acima do seu nível normal e a cada hora, subia cerca de 2 centímetros.

A estimativa do Corpo de Bombeiros é de que ele passaria dos 10 metros de altura acima do seu nível normal. A localidade de Fundo do Campo ficou ilhada, porque a via que dá acesso ao local ficou alagada. A localidade fica a 20 km da cidade. Os bairros mais atingidos foram o Pinheirinhos e Fátima.

Outros municípios também sofrem

Ao lado do Rio Pelotas o Canoas está entre os maiores rio de Santa Catarina. Ele nasce na divisa entre Urubici e Bom Retiro, na localidade de Campos dos Padres. Quando chove muito nas nascentes, o primeiro município a enfrentar problemas é Urubici, onde lavouras e estradas ficam submersas.

No seu caminho o Rio Canoas faz estragos em Bom Retiro e Bocaina do Sul. Em Bom Retiro existem registros de animais carregados pela água, que sobe muito rápido. Depois o Rio passa por Otacílio Costa e na sequência alaga bairros de Correia Pinto, que a exemplo do município anterior chegam a ficar por mais de uma semana embaixo d’água.

A bacia do Rio Canoas é enorme. Mesmo quando passa por São José do Cerrito, apesar da existência da Usina Garibaldi, em Abdon Batista, causa alagamentos, que atingem também a população de Vargem. Depois, finalmente o Canoas se encontra com o Pelotas formando o Rio Uruguai. Esse encontro acontece na localidade de Entrerios, no município de Celso Ramos, já na divisa com o Rio Grande do Sul.

Anúncio
clique para comentar

Deixe uma resposta

Anúncio

Capa do Dia

Anúncio

Facebook

%d blogueiros gostam disto: