Geral

Pernilongos aumentam com o calor

Published

em

Foto: Marcela Ramos

Moradores de Lages reclamam da infestação de pernilongos. A quantidade de insetos tem aumentado nos últimos dias. Segundo relatos de quem mora no Centro e nos bairros mais distantes, ao entardecer os insetos aparecem.

Além das picadas doloridas, que provocam coceiras, o zumbido no pé do ouvido é uma das coisas mais chatas que existem. 

O pernilongo doméstico, chamado de Culex, que incomoda as pessoas principalmente na hora de dormir, se prolifera nos meses mais quentes do ano. O tempo seco e as temperaturas elevadas se transformam no ambiente ideal para a sua proliferação. 

O professor Cláudio Franco do Centro de Ciências Agroveterinárias (CAV), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), em Lages, responsável pelo Museu de Entomologia e do Herbário Lages (Lusc) da universidade, explica que esse aumento está ligado às altas temperaturas registradas nas últimas semanas na Serra Catarinense.

“As temperaturas próximas, ou acima, dos 30 graus contribuem para acelerar o desenvolvimento das fases iniciais da larva”, afirma. 

Os mosquitos, geralmente, se reproduzem em locais com água, como calhas, galerias pluviais entupidas, rios e córregos contaminados com esgoto, piscinões entre outros, que permitem o acúmulo d’água e também materiais orgânicos. Caixa d’água e lixos, por exemplo, devem estar sempre fechados. 

Franco enfatiza que é muito importante evitar acúmulo de água em recipientes, seja em latinhas, pneus ou vasos de flores. “É recomendável lavar esses recipientes para eliminar que possíveis larvas fiquem alojadas”. 

Reprodução

As fêmeas do pernilongo põem os ovos na água. Depois de flutuarem durante alguns dias, os ovos afundam e liberam as larvas. Depois de uma semana, o inseto adulto emerge e está pronto para voar. Para incubação dos 200 a 400 ovos de cada fêmea, basta uma pequena porção de água parada.

Diferença entre Aedes Aegypti e Culex 

De acordo com o professor, dentre as espécies de mosquitos mais preocupantes está o Aedes Aegypti, transmissor da dengue, zika, chikungunya e febre amarela.

Esse se desenvolve plenamente em água limpa. Diferentemente do pernilongo, o Aedes age mais durante o dia, picando no início da manhã e no fim da tarde para evitar o calor excessivo. 

O pernilongo doméstico chamado de Culex Quinquefaciatus é marrom, mas, também pode transmitir algumas doenças, mas é diferentes do Aedes.

Ele prefere o período noturno para se alimentar. O ciclo de vida dos dois é urbano e o sangue é usado para a produção dos ovos. 

 

clique para comentar

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com