Entretenimento

Palco Giratório apresenta o espetáculo de dança “Subterrâneo”, nesta terça-feira, em Lages

Published

em

Foto: Mário Cassettari/Divulgação

O circuito nacional Palco Giratório Sesc traz para Santa Catarina o espetáculo “Subterrâneo” do grupo Gumboot Dance Brasil, de São Paulo, para apresentações gratuitas em oito cidades e oficinas em três. A obra traça um paralelo entre a África do Século XIX e o Brasil Atual e propõe uma reflexão sobre o “subtérreo dos corpos”, as relações, marcas e memórias que cada indivíduo periférico carrega e constrói diante do contexto em que vive ou sobrevive.

O Gumboot é uma dança sul-africana em que os dançarinos utilizam botas de borracha para produzir sons enquanto executam coreografias batendo com os pés e com as mãos, produzindo uma comunicação potente e poética. O ritmo é marcado pela batida nas botas e pelas canções. O grupo é destaque na cena brasileira por ser o único no país a trabalhar esta dança. Através de sua pesquisa, o Gumboot Dance Brasil convida o público a uma viagem à África do Século XIX ao mesmo tempo em que se conecta com as atuais desigualdades sociais com as quais convivemos.

Uma banda tocando ao vivo junto com treze bailarinos que cantam, dançam e realizam uma grande percussão corporal com batidas em suas botas de borracha, dão o tom de Subterrâneo, que faz referências à ancestralidade, à história e às memórias de um povo que, embaixo da terra, lutou por sua sobrevivência e por riquezas que jamais seriam dele. A obra também faz um contraponto com o Brasil de hoje, onde, assim como nas minas, a população pobre trabalha em condições degradantes lutando pela sobrevivência saciando os donos das riquezas, sem nunca enriquecer.

Sobre o Palco Giratório

O Palco Giratório é o maior projeto de artes cênicas da América Latina que há 20 anos traz ações formativas e espetáculos de teatro, circo e dança para todas as idades. O projeto possui reconhecimento internacional pela qualidade dos trabalhos, pela diversidade de público e de espetáculos, e pela extensa abrangência das ações que atende a todas as regiões do Brasil. Em 2019 Santa Catarina espera em torno de 10 mil pessoas em 74 dias de programação, 63 apresentações, 4 Pensamentos Giratórios, 64 horas de oficinas além de ações expandidas e de mediação cultural. Os trabalhos apresentam a pluralidade e inovação da produção cênica brasileira no 16º Festival Palco Giratório – no mês de agosto, em Florianópolis – e nas 6 turnês por todas as regiões catarinenses – de abril a outubro. Esse ano o grande destaque são as propostas expandidas e de mediação, que ampliam as ações de formação para os diversos públicos. O público pode aguardar muitas novidades, emoções e encantamentos.

Sinopse “Subterrâneo”

O espetáculo traça um paralelo entre a experiência dos mineiros africanos do século XIX e a sobrevivência da população negra e periférica das grandes metrópoles brasileiras nos dias de hoje. Suburbanos explorados cotidianamente, com suas memórias sendo soterradas e suas vozes abafadas por um regime de extermínio que avança sistematicamente. Como sobreviver? Como ressignificar o cenário e resgatar a humanidade dentro de uma estrutura tão repressora e historicamente violenta?

Serviço

  • Local: Marajoara
  • Horário: 20h
  • Gênero: dança
  • Classificação: livre
  • Duração: 45 minutos

Ficha Técnica

  • Diretor e coreógrafo: Rubens Oliveira
  • Direção musical: LennaBahule e Rubens Oliveira
  • Trilha sonora gravada: LennaBahule, Alysson Bruno e Rubens Oliveira
  • Roteiro: Naruna Costa e Rubens Oliveira
  • Dançarinos: Danilo Nonato, Diego Henrique, Fernando Ramos, Munique Mendes, Naruna Costa, Pâmela Ammy, Rafael Oliveira, Rubens Oliveira, Samira Marana, Silvana de Jesus e Washington Gabriel
  • Músicos: Mauricio Oliveira (percussão e sax), Eduardo Marmo (baixo) e Alencar Martins (guitarra e violão)
  • Figurino: Danilo Maganha
  • Visagista: Emerson Murad
  • Cenário: Karen Furbino
  • Cenotécnicos: Alexandre Souza e Rager Luan
  • Pintura de arte: Edna Nogueira
  • Design de luz: Melissa Guimarães
  • Operação de luz: Kelson Barros
  • Operação de som: Rogério Sierra

Fonte: Sesc

clique para comentar

Deixe uma resposta