Esportes

Lageano pretende seguir carreira no futebol coreano

Published

em

Jonathan faz selfie em solo coreano, onde acompanha a equipe do Fluminense de Joinville - Foto: Divulgação

O lageano Jonathan Cesar Hoffer Costa, de 20 anos, está na Coreia do Sul com a equipe do Fluminense de Joinville. O time vai disputar amistosos contra equipes sul-coreanas, retornando em fevereiro para o Brasil. Jonathan está morando na cidade de Jecheon, na região metropolitana da capital Seul.

Além dos jogos-treinos, ele pretende fechar contrato com uma equipe do futebol coreano. “Viemos fazer uns amistosos para nos adaptarmos com o fuso-horário e a alimentação. Depois de dois meses, vão empregar a gente em clubes da Coreia”, conta o jogador.

Jonathan é volante e lateral direito. Ele iniciou a carreira na Escolinha MB (Bim e Zé Mello), em Lages. Com 13 anos, começou a atuar no Manchester de Palhoça, após, jogou no Triunfo de Florianópolis. Nestes dois times, disputou vários campeonatos. Chegou a fazer testes no Internacional de Porto Alegre e no Grêmio, mas não obteve êxito.

Como jogador profissional, ele acumula passagens por vários times brasileiros, principalmente dos futebóis gaúcho e paulista. Ele também teve uma experiência internacional jogando na Espanha. Além disso, possui no currículo uma rápida passagem pelo Inter de Lages, no final de 2016. Antes de viajar para a Coreia, estava no futebol paulista.

“Eu estava no Mogi Mirim, de São Paulo, onde tinha um diretor coreano que meu deu muitas oportunidades. Ele me ajudou muito, foi como um pai para mim. Mais ou menos no meio deste ano, ele voltou para a Coreia, mas antes de ir embora, falou para eu continuar me preparando e treinando forte que ele queria me levar para jogar lá”, conta.

Na Coreia, Jonathan explica que está tendo de lidar com uma série de adversidades, mas que está conseguindo superá-las. “Eu treino de manhã e à tarde e já comecei a me acostumar com o fuso-horário [12 horas à frente da hora de Brasília]. Estou me adaptando bem ao local. Aqui é totalmente diferente do Brasil. O frio é intenso e já treinamos com os termômetros marcando -9ºC. Os coreanos são muito educados e demonstram muito respeito por sermos brasileiros”, diz.

O jogador também comenta sobre a cultura e os costumes dos sul-coreanos. “A comida é totalmente diferente, mas tem algumas coisas que têm aí no Brasil, como arroz, frango, omelete e salada. A língua é uma das coisas mais complicadas. Como não sabemos falar o idioma coreano, quando saímos temos que usar tradutor ou gestos na comunicação”, revela.

Os pais de Jonathan moram no Bairro São Luiz, em Lages. Conforme o atleta, o fato de estar longe de casa não o preocupa. “Para mim, estar longe da minha família não é um problema, pois, desde os 13 anos, tenho essa dificuldade de estar perto deles. A saudade existe, mas a gente acaba se acostumando. Quanto à língua, tenho um conhecido aqui que é coreano, ele fala Português e está ajudando muito a gente na comunicação”, declara ele, que mora com outros 18 brasileiros.

clique para comentar

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com