Notícias

Hospital Tereza Ramos passa por auditoria

Published

em

Foto: ArquivoCL

A Controladoria Geral do Estado (CGE) está realizando auditoria, nos serviços terceirizados de lavanderia e locação de enxoval, realizados pela empresa Lavebrás, nos maiores hospitais de Santa Catarina. Por ano, são gastos em torno de R$ 23 milhões com o serviço. A auditoria não foi motivada por uma denúncia, apenas visa verificar se o contrato está sendo cumprido. Na segunda-feira (9) os trabalhos foram iniciados no Hospital Tereza Ramos, em Lages.

O trabalho começou por cinco hospitais da Grande Florianópolis: Infantil, Maternidade Carmela Dutra, Celso Ramos, Regional de São José e Instituto de Cardiologia. O auditor interno do Poder Executivo, Luciano Tisatto, afirma que na Serra Catarinense, o serviço de lavanderia executado no Hospital Tereza Ramos está passando pela auditoria, que deve ser finalizada em cerca de 45 dias.

De acordo com Tisatto, a fiscalização verificará se o contrato está sendo cumprido e um dos quesitos é se os quantitativos dos serviços estão em conformidade com as despesas. Será realizada a conferência dos pesos das roupas que são recolhidas e também da roupa limpa que é entregue, pois o trabalho é pago de acordo com o peso. Também serão analisadas a embalagem e etiquetagem das roupas, entre outras atividades.

A auditoria tem o apoio do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia do Estado (Inmetro), que é o órgão responsável por verificar o funcionamento das balanças que pesam o enxoval e roupas. E a supervisão de todo o trabalho é feita pelos auditores do Governo do Estado. Se caso for encontrada alguma irregularidade, o hospital, a empresa contratada e a Secretaria Estadual da Saúde, serão comunicadas. Neste caso, o contrato é revisto e adaptado para reduzir os custos para o governo. 

A Controladoria Geral do Estado é responsável por acompanhar todas as despesas públicas de qualquer instituição de responsabilidade do governo estadual, como hospitais e escolas. O controlador-geral do Estado, Luiz Felipe Ferreira, afirma que o serviço de auditoria não se limita ao horário comercial. Tanto é, que as fiscalizações feitas em Florianópolis, ocorreram no domingo. Além da averiguação que está sendo realizada na lavagem das roupas dos hospitais, poderão ser executadas inspeções nas obras e contas do governo, nas horas trabalhadas pelos funcionários dos hospitais, entre outras fiscalizações.

 

clique para comentar

Deixe uma resposta