Conecte-se a nós

Geral

Greve atinge vários setores do país

Published

on

Greve dos caminhoneiros está maior a cada dia. Foto: Susana Küster

O anúncio da Petrobras de que na quarta-feira (23) o preço da gasolina cairá 2,08% e o do diesel, 1,54%, nas refinarias, não fez com que os caminhoneiros parassem a greve. Até porque, esta queda é nas refinarias e não se sabe quanto cada posto vai baixar. A redução dos preços foi tomada em função da queda do dólar e não devido à greve, que é maior a cada dia. Ontem, rodovias de 20 Estados do país já tinham pontos com manifestações e os profissionais dizem que vão voltar ao trabalho, somente quando o preço do combustível baixar consideravelmente.

Com dois dias de greve, os reflexos são sentidos em vários setores. Em Lages, a distribuidora Liquigás está sem gás industrial e tem gás de cozinha para mais dois dias. “Temos um estoque bom, mas está acabando”, avalia o funcionário, Waldir Schwald Araújo.

A Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) emitiu um comunicado sobre o risco de falta de produtos para o consumidor brasileiro. Segundo a associação, há unidades produtoras com turnos de abate suspensos e há risco de animais morrerem por falta de alimento. Há também chance de contratos de exportação serem perdidos.

O setor automobilístico também já teve reflexo. Quatro linhas de produção da GM e Ford pararam, uma no Rio Grande do Sul, duas em São Paulo e outra na Bahia.  A administradora do Aeroporto de Brasília, Inframerica, informou ontem, que os caminhões com combustíveis para os aviões enfrentam dificuldades para chegar ao aeroporto, devido a greve dos caminhoneiros.

 

Situação em Lages

A maioria dos caminhões que passam pela BR-116, no município, param. Caminhoneiros estão no trevo que fica entre as BRs 116 e 282 para sinalizar aos colegas sobre o ponto da greve. O pátio do posto Ampessan estava lotado ontem de tarde e os veículos estavam sendo estacionados em terrenos ao redor. Uma imagem aérea mostra que mais de 100 caminhões estavam parados na tarde de terça-feira (22).

Segundo o diretor regional da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transporte e Logística, Jorge Flores de Oliveira, a redução do valor de combustível até agora foi pequena, diante de tantos aumentos nas últimas semanas. “Só vamos voltar ao trabalho, quando baixar muito”.

 

Apoio

Na greve dos caminhoneiros, em Lages, haviam também topics do transporte escolar. O vice-presidente da Associação do Transporte Escolar de Lages, Andrigo Souza, diz que apesar dos motoristas não pararem a atividade, nos horários de folga, vão para a manifestação. “Cerca de 35% do nosso faturamento vai para pagar combustível, não temos como repassar mais de uma vez por ano os reajustes para nossos clientes”. O objetivo é que hoje, em média, 30 motoristas de topic participem da greve.

 

Aurora alimentos suspende a produção

A Cooperativa Central Aurora Alimentos comunica que, em consequência da greve que atinge o setor de transportes nas regiões onde estão instaladas as suas unidades produtivas, paralisará totalmente as atividades das indústrias de processamento de aves e suínos em Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul (inicialmente) nesta quinta e sexta-feira, dias 24 e 25 de maio de 2018.

Nota da empresa afirma que a suspensão total das atividades tornou-se imperativa e inevitável em razão dos efeitos do movimento grevista que impede a passagem dos caminhões que transportam todos os insumos necessários ao funcionamento das indústrias e, também, o escoamento dos produtos acabados para os portos e os centros de consumo. A capacidade de estocagem de produtos frigorificados – de 50 mil toneladas – está exaurida.

 

Comentários
Compartilhe

Geral

Uso de passarela na BR 282 em Índios pode levar um mês

Published

on

Passarelas vai beneficiar mais de 20 famílias que moram no Distrito de Ìndios Foto: Bega Godóy

Uma das cinco passarelas para pedestres previstas na BR-282 foi instaladas neste sábado (23). A estrutura no trecho de Índios, no Km 206,5, está quase pronta e as cerca de 20 famílias que habitam nos dois lados da rodovia terão a vida facilitada depois de anos de espera. A colocação da estrutura é feita com auxílio de um guindaste posicionado na pista, por isso, foi necessária a paralisação do trânsito no meio da manhã.

Segundo um dos sócios da Zanco, empresa responsável pela implantação das passarelas, Agenor José Zanco, a estrutura será liberada para pedestres em um mês.

Passarela tem 49,2 cm por 2,20cm de largura e 2,60cm de altura

No entanto, ele acredita que as pessoas não vão esperar, pois a ansiedade e a facilidade devem motivá-las a usá-las, mesmo sem o serviço concluído.

As passarelas são reivindicadas pelas comunidades dos bairros que são cortados pela rodovia federal, desde a construção das marginais, pois é perigoso atravessar a pé pelo local.  Além de se tratar de uma rodovia federal, a BR-282 divide os bairros Santa Maria e Gethal, o que a torna uma via com grande fluxo de veículos. Neste ano, houve duas mortes por atropelamento no trecho de ambos os bairros.

Locais das passarelas

Distrito de Índios (Km 206,5)

Bairro Bates (Km 216,0)

Rua Campos Salles (Km 217,4)

Bairro Frei Rogério/Passo Fundo (Km 218,8)

Bairros São Francisco/São Paulo (Km 220,9)

Comentários
Compartilhe
Continue Lendo

Geral

Casa que queimou ficava a 300 metros do quartel de São Joaquim

Published

on

Combate e rescaldo demorou quase cinco horas para serem
Noti Serra/Divulgação

Uma casa antiga toda de madeira pegou fogo na madrugada deste sábado, (23) na rua Marcos Batista, no Centro de São Joaquim. Os Bombeiros levaram três minutos para chegar ao local e mesmo assim o fogo que já estava em desenvolvimento consumiu a casa que tinha cerca de 200 metros quadrados.

Para combater o incêndio foram necessário 20 mil litros de água. E quase cinco horas para controlar o fogo, realizar o rescaldo e evitar que o fogo se irradiasse. Três militares e três bombeiros comunitários trabalharam no sinistro. Um chalé habitado por haitianos ao lado da casa incendiada teve a cobertura chamuscada. Os moradores, dentre eles um casal de idosos conseguiram sair antes de as chamas tomar os cômodos. Ninguém ficou ferido.  A causa do incêndio será investigada.

Comentários
Compartilhe
Continue Lendo

Geral

Monja Coen transmite seus ensinamentos em palestra

Published

on

Foto: Susana Küster

A busca pelo equilíbrio emocional e espiritual levou centenas de pessoas até o Clube Caça e Tiro, em Lages, na tarde de sábado (16).

O evento Ritos Despertar teve uma programação com os palestrantes: Anieli Talon (escritora), Rosângela Mendes (terapeuta holística), Adriano Faria (CEO Instituto Coaching), Kalil Mondadori (naturólogo) e a atração principal, Monja Coen. Ela encerrou o evento com o tema: “O sofrimento é opcional”.

Nascida em 1947, em São Paulo, Monja Coen foi jornalista profissional e após uma transferência a trabalho para Los Angeles, Califórnia, onde fez seus votos monásticos em 1983.

Após anos de treinamento e graduações nos templos do Japão, em 2001, ela iniciou um pequeno grupo de zazen na casa de um de seus praticantes, que em pouco tempo se transformou na Comunidade Zen Budista Zendo Brasil, Templo Tenzui Zenji.

Desde que voltou ao Brasil, realiza palestras, oficializa casamentos, bênçãos para residências, empresas, crianças e recém nascidos.

 

Correio Lageano: O que motiva as pessoas a ouvirem a suas palavras?

Monja Coen: A busca pelo conhecimento e o equilíbrio.

 

A senhora sente que consegue realizar a missão de transmitir sua mensagem para as pessoas, mesmo em uma época tão imediatista, onde a tecnologia se faz presente em quase tudo?

Sim, tenho tido respostas positivas surpreendentes. Alguns dizem que tirei da depressão, que evitei seu suicídio e até uma pessoa já me disse que iria matar alguém, mas depois da palestra, decidiu não fazer mais isso.

 

Correio Lageano: Quais são seus objetivos principais nas palestras?

Difundir os ensinamentos do Buda, de forma que ninguém precisa se converter ao budismo, mas que todos alcancem seu melhor e que sintam prazer pela sua existência.

Através das palestras, eu busco fazer as pessoas perceberem a si mesmas e a realidade com o olhar mais amplo, não com um olhar do ego pequeno.

 

Correio Lageano: Como encontrar um equilíbrio, em um mundo onde a ansiedade atinge a maioria das pessoas?

A saúde é o equilíbrio da parte física, social e mental. Para isso é preciso conhecer nós mesmos, nossa mente e nosso corpo, o que é o mais íntimo que nós temos e parece ser o mais distante de nós.

 

Correio Lageano: Pode dar alguma dica que possa ajudar a alcançar o equilíbrio?

É fundamental respirar de forma consciente. A respiração conectada o nosso emocional.

Se possível, respirar calmamente para haver mais oxigenação no cérebro e assim poderemos responder de forma mais adequada às provocações do mundo.

 

Correio Lageano: A senhora possui objetivos para o futuro?

Não tenho uma missão, o que faço é demonstrar e explicar os ensinamentos de forma que as pessoas possam praticar e se libertar para serem seres humanos livres e responsáveis, que não manipulam ninguém e nem sejam manipulados.

Essa é a sociedade que espero que nós acessamos através da maturidade espiritual. E para isso não precisa ser budista, pode ser ateu, mas precisa ter um objetivo de despertar a verdadeira consciência, pois somos interligados a tudo e a todos.

 

Comentários
Compartilhe
Continue Lendo
Anúncio

Capa do Dia

Anúncio

Instagram

Facebook

Anúncio

Rua Coronel Córdova, 84 . Centro . 88502-000 . Lages . SC . Brasil . Fone: 49 3221.3300 . correiolageano@correiolageano.com.br

CL+| Correio Lageano - Todos os direitos reservados ©