Essencial

Escritora de Lages lança dois livros 

Published

em

A escritora e professora Ana Cláudia Hinckel está lançando dois livros e já pensa no tema dos próximos. Em meio à crise do covid-19, ela teve de cancelar o lançamento das obras.

Nessa entrevista, conta sobre as duas obras: “Ou é amor, ou é comercial de margarina” e “Do mundo feminino”. No final da reportagem, é possível baixar o primeiro livro da autora: “Se tiver uma chance reinvente-se. Muito além do espelho”, que aborda a história pessoal sobre o câncer de mama. 

Correio Lageano: Conta sobre os livros que está lançando?

Ana Cláudia: Em “Ou é amor ou é comercial de margarina” conto histórias de várias mulheres transformadas em uma só, como se uma única mulher pudesse ter vivido todos os romances que relatei, alguns são baseados em histórias reais, misturo ficção e realidade. Acredito que muitas pessoas vão se identificar com pelo menos uma ou duas histórias. Escrevi sobre relacionamentos que perduram, mesmo quando o amor acaba e os possíveis motivos que levam um casal a permanecer junto sem amor e porque muitas pessoas que se amam estão separadas. Toco num assunto delicado que é a traição, de forma sucinta. Conversei com um grupo de homens e mulheres, de diferentes classes sociais, padrão econômico e cultural para poder entender quem ama trai ou não, e tentar descobrir se há justificativas para uma traição sexual. Paixão, amor e desejo são sentimentos distintos. Acredito no amor, mas penso que é raro, e dizer para sempre é algo que prefiro não arriscar. 

Do mundo feminino, de forma direta, sucinta e com uma certa dose de humor, faço breves observações sobre o comportamento da mulher em determinadas situações, questiono padrões impostos pela sociedade que ainda são passados de geração em geração, sem levar em conta o que a mulher de hoje pensa e como quer viver. Escrevi sobre a queima dos sutiãs e chapinha no cabelo, dentre outros temas.

Por que os dois estão sendo lançados juntos?

Eu sou uma pessoa bastante inquieta, tenho sempre uns três livros espalhados pela casa em lugares diferentes, vou lendo um pouco de cada e agora estou experimentando o livro digital. Quando comecei a escrever “Ou é amor ou é comercial de margarina”, outras ideias foram surgindo e fui fazendo anotações para não esquecer, assim que terminei, enviei para correção, diagramação e a editora Safira encaminhou para a gráfica. Nesse ínterim, comecei o “Do mundo feminino”. Houve contratempos com o outro e não pude lançar no ano passado, então, resolvi lançar os dois juntos, uma vez que já tinha terminado o “Do mundo feminino” e já anotado novas ideias para os próximos livros. Pretendo terminar o quarto livro “Em tempos de Covid-19”, uma forma de manter o equilíbrio e manter-me ocupada mentalmente.

A pandemia do coronavírus impediu que fizesse o lançamento presencial dos livros?

Foi o motivo principal para que o lançamento fosse adiado. Seria em Curitiba, na Mercadoteca, a convite do empresário Jaime Curtius. Antes mesmo de começarem a cancelar eventos e fechar estabelecimentos, resolvemos adiar, até em respeito ao momento em que estamos vivendo, me pareceu incoerente celebrar qualquer tipo de coisa. O lançamento não tem data prevista ainda, há uma chance de eu fazer um triplo lançamento se conseguir terminar o quarto livro em dez dias e encaminhar para revisão, diagramação e gráfica. 

Você está se consolidando como escritora, sobre o que gosta de escrever?

Eu sempre gostei de ler e adorava escrever cartas engraçadas. Na minha adolescência não tinha Internet. Eu gosto de escrever contos e crônicas, sempre escrevo com uma pitada de humor. Meu primeiro livro foi fácil de escrever, foi um relato da minha experiência com o câncer, foi escrito com as entranhas, muito visceral, e eu tinha um objetivo: doar o dinheiro arrecadado com a venda ao Projeto Laços de Vida, que idealizei e coordeno. Tive patrocinadores para poder realizar esse desejo. Faço oficina literária com um escritor de Belo Horizonte que me  aceitou como aluna. As atividades que ele apresenta são intrigantes e desafiadoras, às vezes, penso que não vou conseguir escrever, exige leituras e muita imaginação. 

Já está planejando próximos livros? Conta um pouco para a gente…

Tenho uma lista de temas que pretendo escrever. Vou terminar o quarto livro em breve, ainda com título provisório.  Meu grande desafio será escrever um romance. Comecei e parei. Escolhi a história de vida dos meus pais e a emoção tomou conta, a história de vida deles é muito interessante. Obviamente, vou misturar ficção com realidade. Depois do romance, vou escrever um livro sobre as viagens que fiz, contando as experiências que vivi e como é possível correr o mundo sozinha, sendo sua melhor companhia. Costumo viajar com uma mochila nas costas. Minha primeira viagem fora do Brasil foi em 1988. 

Quais autores te inspiram e por quê?

Identifico-me muito com a Martha Medeiros, Já li coisas que ela escreveu e que pareciam algumas histórias que vivi e concordo com muitas coisas que ela pensa. Ela é atemporal, por isso, gosto tanto dos seus livros. Gosto de Clarice Lispector, Mário Vargas Llosa, Victor Hugo,  Gabriel Garcia Marquez; amo Shakespeare, sou fascinada por Stephen Hawking, muito embora não tenha achado uma leitura muito fácil. Sou bem eclética. Minha inspiração não tem muita relação com algum autor em particular, e sim com fatos que observo, histórias que escuto e coisas que não concordo. Desde minha adolescência, sempre fui “fora do quadradinho” imposto pela sociedade. Só com a maturidade consegui romper algumas regras. Fui criada para ser independente financeiramente e emocionalmente. Depois que escrevi meu primeiro livro, descobri que dificilmente vou parar. É minha nova paixão. Criei o hábito de anotar no celular sempre que algo me inspira, anoto uma palavra-chave por receio de esquecer depois. 

Já que estamos em quarentena, indique alguns livros para os nosso leitores.

Eu indicaria meus livros, caso já tivesse lançado. Sugiro os seguintes livros, para todos os gostos e estilos:

O universo numa casca de noz – Stephen Hawking

Três xícaras de chá – Greg Mortenson and David Oliver Relin

Guia politicamente incorreto da filosofia/ ensaio da ironia – Luiz Felipe Pondé

O império é você – Javier Moro

Memórias de uma gueixa – Arthur Golden

Diário de Guantánamo – Mahvish Rukhsana Khan

Diálogos impossíveis – Luis Fernando Veríssimo

Oscar Wilde para inquietos – Allan Percy

Paixão Crônica – Martha Medeiros

O caminho para a felicidade suprema: 7 Chaves para uma jornada de alegria e iluminação – Deepak Chopra

21 lições para o século 21 – Yuval Noah Harari

Veja as capas dos livros de Ana Claudia

Fotos divulgação

Baixe aqui o primeiro livro da autora

0_Se Tiver Uma Chance Reinvente-se PDF

clique para comentar

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com