Notícias

Corpo de homem estava há cerca de 10 dias no rio

Published

em

O corpo de Soli Pedro Moraes, 71 anos, foi encontrado por um pescador, no Rio Canoas, em Ponte Alta, no final da tarde de segunda-feira (16). O pescador estava com sua canoa passando pela Localidade de Poço Grande, quando avistou o corpo boiando e chamou o Corpo de Bombeiros de Correia Pinto. 

O Instituto Geral de Perícias (IGP) foi quem identificou corpo através das digitais, que já estavam no banco de dados do órgão. Informações coletadas com a instituição são de que a identificação precisa ser exata para que somente depois o corpo seja liberado.

Por conta do processo de putrefação causado no corpo, devido ao contato com a água que deve ter sido de oito a dez dias, ele está desfigurado. Por isso, caso a identidade não fosse confirmada pelas digitais, seria por exame de DNA ou até pela arcada dentária.

O IGP informou que não é possível esclarecer com exatidão a causa da morte, por conta da deterioração dos órgãos, mas supõe-se que foi por asfixia. A cabeça estava envolta em uma sacola plástica e o corpo amarrado com uma lona e uma corrente com cadeado fechado.

Segundo o IGP, o corpo não tinha perfurações e nem hematomas. A Polícia Civil instaurou um inquérito policial para a apurar a autoria do crime e não pode dar mais detalhes para não atrapalhar as investigações.

Sobre a vítima

O ex-vereador de Lages Arnaldo Moraes é sobrinho da vítima e diz que Soli estava desaparecido desde a semana passada. A última notícia que a família teve foi na segunda-feira (9). Ele era aposentado, mas tinha uma mercearia em frente a sua casa, onde morava sozinho, em Ponte Alta. Também atuava como agropecuarista.

clique para comentar

Deixe uma resposta