Conecte-se a nós

Notícias

Cinegrafista teria sido agredido em ação policial

Published

on

Alex Müller tentava filmar a prisão do motorista quando diz ter sido agredido - Foto: Divulgação

No mesmo dia do atropelamento, uma suposta agressão a um profissional da imprensa também chamou a atenção de quem estava no local da prisão do motorista do Sandero.

O cinegrafista do SBT, Alex Müller, estava chegando no instante em que a Polícia Militar realizava a prisão de Giovanni Oliveira Fornari, quando foi barrado por um policial a paisana. Müller estava no calçadão cobrindo o acidente, quando soube que a polícia estava prendendo o motorista, na Rua Fausto de Souza. Então, se dirigiu até o lugar acompanhado de outros dois comunicadores.

Segundo relata, ele chegou com a câmera em posição e filmando. Quando foi se aproximando de onde estava preso o motorista, esse policial se direciona até Müller e grita que ele não poderia filmar. Em seguida, o mesmo policial segura a câmera e dá um soco no peito, tirando a câmera de suas mãos e a quebra com mais socos.

O cinegrafista ainda conta que o policial começa a dizer palavras de baixo calão sobre a imprensa e, a partir daí, populares que estavam em volta são incitados a expulsar e agredir Müller. Ele conta que algumas pessoas lhe bateram, até que uma outra aparta e diz que o profissional estava fazendo apenas o trabalho dele.

Müller recupera sua câmera com outro PM e o policial que lhe agrediu acaba saindo do local. O cinegrafista diz que a empresa está analisando o caso e, após os boletins de ocorrência registrados, devem entrar com uma denúncia na corregedoria da polícia.

Alex ficou com hematomas após as agressões - Foto: Divulgação

Alex ficou com hematomas após as agressões – Foto: Divulgação

PM_ Em nota, a polícia diz que “a imprensa exerce função fundamental na sociedade com a nobre missão de bem informar o cidadão. A Polícia Militar preza pela transparência, pela liberdade de expressão e assegura incondicionalmente o legítimo papel dos profissionais de comunicação, principalmente nas crises. Mas diante de cenas de crimes, especialmente em episódios de incomum proporção como o da última sexta-feira (1), se faz necessário o perfeito procedimento policial e a rigorosa preservação do local a ser periciado. Além disso, com relação à suposta agressão ao cinegrafista, serão adotadas todas as providências cabíveis mediante apuração dos fatos.

Inquérito_ A Polícia Civil também informou, em nota, que a notícia de ocorrência envolvendo abuso de autoridade praticado por militares será encaminhado aos cuidados da 5º Promotoria de Justiça da Capital para apuração de crime militar.

Confira o vídeo do instante em que Alex é impedido de filmar a prisão de Giovanni

Comentários
Anúncio

Capa do Dia

Anúncio

Instagram

Facebook

Anúncio

Rua Coronel Córdova, 84 . Centro . 88502-000 . Lages . SC . Brasil . Fone: 49 3221.3300 . correiolageano@correiolageano.com.br

CL+| Correio Lageano - Todos os direitos reservados ©