Economia e Negócios

Cervejaria lageana, Princesa da Serra, é medalha de bronze no Concurso Brasileiro de Cervejas

Published

em

Fotos: Divulgação

A maior competição do Brasil e da América Latina no segmento, o 8º Concurso Brasileiro de Cervejas (CBC) premiou a cervejaria lageana Princesa da Serra com medalha de bronze na categoria Pilsen. Promovido em Blumenau, o concurso atribuiu a conquista à Princesa da Serra na festa de premiação na noite de terça-feira (10), aos sócios-proprietários, Eli Fernando Zanon Carneiro e James Tadeu Branco. A fábrica está instalada na avenida Bruno Luersen, Bairro Vila Mariza. O Concurso aconteceu entre 7 e 9 de março, no Vale do Itajaí.

A Princesa da Serra participou em sete estilos – WeizenViennaRed AleSweet StoutCatharina Sour MangaAPA e Hellers, concorrendo com cerca de 3,2 mil rótulos do Brasil inteiro. Em 2019, a cerveja lageana Princesa da Serra ganhou a medalha de ouro com a Weizen Galpão do Cipó Cheers, homenagem ao Restaurante Galpão Capão do Cipó, especializado em pratos à base de peixe de água doce, típicos da Serra Catarinense, localizado ao lado da unidade fabril da cerveja e onde a bebida exclusiva pode ser saboreada harmonizada com tilápia e truta.

Em 2020, o Concurso Nacional teve a participação de 634 marcas de cerveja de 22 Estados brasileiros, 124 estilos e aproximadamente 3,2 mil rótulos. Foram 3.284 amostras avaliadas. O número de cervejarias foi 25% maior do que em 2019.

Entre as categorias, 435 são cervejarias, 160 são marcas ciganas e 39 são brewpubs. Geograficamente, o maior número de cervejarias inscritas está em São Paulo, seguido de Santa Catarina e Rio Grande do Sul. “Somos a única cervejaria de Santa Catarina com duas medalhas em dois estilos, alguns dos mais procurados. Recebemos inúmeras manifestações de uma forma muito boa. O James recebeu vários elogios do ramo cervejeiro, ele é considerado um dos melhores cervejeiros do Brasil por conseguir duas medalhas em dois estilos tão difíceis”, pontua Eli Carneiro.

O clima de comemoração não para. “Quando se fala em Campeonato Brasileiro, a gente só ganha. Ano passado ganhamos uma medalha de ouro na Weisen, um feito bem difícil de ser alcançado e em 2020 uma de bronze na Pilsen, o que é ainda mais difícil. Estamos extremamente felizes de poder levar novamente esta medalha para Lages. Este ano foi diferente, as pequenas cervejarias ganharam tudo. É uma festa aqui que vocês nem imaginam, a coisa mais linda do mundo, a emoção rola aqui, é choro para todo lado. Então, obrigado àqueles que os ajudaram a fazer história e mais uma vez conseguimos enaltecer a Serra, fortalecendo o turismo, e para 2021 desejo que mais cervejarias estejam presentes no Concurso, para ganharmos ainda mais força. A cerveja hoje é um grande negócio, para a cidade, para a região”, celebra Eli.

O executivo de Turismo da Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Luís Carlos Pinheiro Filho, acredita que, “o comentário no Festival é pelo ineditismo de uma cervejaria catarinense receber duas medalhas. O cervejeiro James está cotado entre um dos melhores do Brasil, pelas medalhas nas categorias Pilsen e Weizen, duas das mais concorridas e consumidas no país. Para a prefeitura é um orgulho enorme poder apoiar empreendedores como estes, que investem forte, empregam e levam o nome da matéria-prima serrana para todos os cantos. É o sucesso da cerveja artesanal, é o legítimo chopp lageano”.

Credibilidade em um evento vultuoso

O Concurso Brasileiro de Cervejas é um dos maiores do mundo. Em 2019, foram quase 3,2 mil rótulos avaliados por um time de mais de 100 profissionais. Foram 158 estilos. Na edição passada foram 505 cervejarias que inscreveram 3.155 rótulos.

A competição também reúne juízes de várias nacionalidades, com vivências extensas na avaliação da bebida em todo o mundo. “Além da premiação, que confere aos vencedores um diferencial estratégico junto ao mercado e aos consumidores, as avaliações e comentários dos juízes ficam disponíveis para os inscritos para que possam melhorar os seus processos produtivos e avaliar de que forma os rótulos estão chegando aos consumidores. O intuito é que o Concurso Brasileiro de Cervejas apoie a evolução dos produtos brasileiros”, descreve o site oficial do evento. O Concurso é uma realização da Associação Blumenauense de Turismo, Cultura e Eventos (Ablutec) com a coordenação técnica da Escola Superior de Cerveja e Malte.

Por Daniele Mendes de Melo e colaboração Henrique Beling / PML

clique para comentar

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com