Notícias

Barranco considerado empecilho para liberação da pista é removido

Published

em

Máquina trabalha na remoção do barranco que atrapalharia os pousos e decolagem de aeronaves - Foto: Adecir Morais

O Aeroporto Regional do Planalto Serrano, em Correia Pinto, na Serra, está perto de ser homologado. O local está recebendo os últimos serviços necessários para a liberação da pista.

No próximo mês, segundo a Secretaria de Estado de Infraestrutura, técnicos da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) devem fazer uma vistoria no local e poderão dar sinal verde para o aeroporto operar. Apesar disso, ainda não há uma data para o local começar a funcionar.

Como parte das medidas necessárias para a homologação, está em curso a remoção de um barranco ao lado da pista. A elevação de terra seria um obstáculo aos pousos e decolagem de grandes aeronaves. Uma máquina está trabalhando no local desde o início desta semana, e os serviços deverão ser finalizados nesta sexta-feira. A medida seria suficiente para a liberação da pista.

Além da remoção do barranco, também há outras pendências, como correções no trevo de acesso, a serem resolvidas para a liberação da pista. Sem especificar que tipo de trabalho será necessário, a Secretaria de Infraestrutura informou, em nota de sua assessoria, que os serviços no trevo serão “relicitados”.

O CL apurou, porém, que o local precisará de iluminação, além de correções no pavimento, atendendo a solicitações da Auto Pista Planalto Sul (Arteris) – concessionária que administra a BR-116.

Descobriu-se que a empreiteira que construiu o trevo não tem mais condições de fazer as correções, assim os serviços seriam realizados pela empresa que ficou em segundo lugar na época da licitação.

Em relação à fiação elétrica, será necessária a construção de uma rede na via para levar energia até a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), “porque roubaram os cabos que levavam energia até a estação”, segundo o governo.

De acordo com a colunista do CL, Olivete Salmória, representantes do Governo Estadual em Lages estão, há meses, trabalhando a questão da ativação do Aeroporto Regional e, neste tempo, muita coisa já aconteceu. Segundo ela, foi necessário, inclusive, mexer no projeto para a remoção do morro apontado como empecilho para o início das operações, o que está sendo feito agora.

1 Comentário

1 Comentário

  1. Claudio Lemes Louzada

    25/11/2019 at 09:20

    A grande vantagem do aeroporto Correia Pinto é a alta resistência do piso da pista, resistente o suficiente para receber o Airbus A320-NEO e o Boeing B737-MAX de aproximadamente 170 passageiros. Mas, essa vantagem é descontinuada por apresentar um comprimento de pista de 1.600 metros, considerado curto para os conceitos modernos. É necessário é urgente uma pista de 2.000m e voo por instrumento GPS em complemento ao ILS para garantir os voos em qualquer condição de tempo. Saudações,

Deixe uma resposta