Conecte-se a nós

Essencial

As tradições do ano novo

Published

em

Imagens: Agnes Samantha e arquivo pessoal

Sempre que um novo ano se inicia, vemos pelas ruas milhares de pessoas comemorando, a espera de um ano melhor, cheio de coisas boas, regado com muita sorte. Para isso, tradicionalmente, são feitos alguns rituais que rodam o mundo com o objetivo de trazer a tão esperada boa sorte.

Dentre as superstições estão a cor da roupa a ser usada na virada, comer algumas frutas e até mesmo pular ondas do mar. Tudo para atrair a sorte e cumprir as metas estabelecidas. A consultora de moda e empresária Priscila Fernandes fala sobre como seleciona as peças na vitrine de sua loja, neste período do ano.

A produção mais tradicional é o branco, cor que simboliza pureza, renovação e bons fluidos, além da paz e da harmonia. Unido às roupas desta cor também estão as peças com o tom da moda. Neste ano, o lilás esteve presente em grande parte das produções da coleção primavera/verão, por isso também fará parte das festas de fim de ano. A cor, assim como o roxo, simboliza intuição.

Outras cores predominantes, segundo Priscila, são o vermelho, o amarelo e o dourado. Que significam paixão e as outras duas, riqueza. O prata tem como significado a inovação e a modernidade. “É difícil as pessoas usarem a cor prata nas roupas, a cor está mais presente nos acessórios, junto à peça branca,” diz ela.

A consultora ainda dá dicas para quem pretende inovar e sair do básico. Outras produções podem ser feitas com tons de azul, que significa tranquilidade e ainda traz à tona a parte comunicativa da pessoa. O verde, que simboliza esperança e saúde. O rosa, que é a junção do branco e do vermelho e significa amor e até mesmo o preto, cor que muitos evitam neste período, que simboliza a independência.“As cores fazem parte da superstição, mas quando a pessoa realmente acredita, seus pedidos acabam acontecendo no próximo ano.”

A vendedora Hellen Barros não tem muitas superstições, mas procura sempre usar cores que coincidam com seus desejos para o ano seguinte. Além disso, ela estabelece algumas metas. “Para 2019, uma delas é fazer exercício físico, dieta, além de conquistar alguns bens materiais,” comenta.

Entre as superstições familiares, está a de não comer carne de galinha no dia da virada, já que a ave cisca para trás e isso significa retrocesso. “Eu, geralmente, passo a virada em Lages, mas com toda certeza, se estivesse na praia, pularia as 7 ondas,” diz ela, fazendo referência a outra superstição.

A Secretaria Municipal de Saúde de Rio Rufino, Manoela Sartor Arruda, tem por costume fazer uma listinha com as metas para o próximo ano. Sua lista para 2019 contém 12 itens:

1- Estar ao Lado de quem aprecia minha presença

2- Oferecer meu tempo para quem faz meu tempo valer à pena.

3- Seguir firme na direção dos meus objetivos, colocar em prática as boas intenções

4- Aprender a dizer NÃO quando necessário

5- Fazer o que é certo e não o que é fácil!

6- Ser compassiva e gentil, sem ser frouxa

7- Ser forte, sem ser rude

8- Pensar grande, mas começar pequeno

9- Planejar o amanhã, mais agir no hoje

10- Ser humilde, sem minimizar minhas conquistas

11- Aprender com o passado, mas inspirar no futuro

12-Encarar a dura realidade, mas não se tornar pessimista

Assim como ela, muitas pessoas seguem superstições na busca de alcançar seus desejos para o novo ano. Na Grécia, por exemplo, um pão especial chamado “Vasilopita” é servido à meia-noite do Ano Novo. Dentro do pão, está uma moeda e quem for premiado com o corte contendo a moeda, recebe sorte para o ano que virá. Já nas Filipinas, para incentivar a riqueza são jogadas moedas à meia-noite em um poço ou rio próximo.

 

Anúncio
clique para comentar

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: