Notícias

Substitutos devem começar a trabalhar até a metade de dezembro

Published

em

Foto: Núbia Garcia

Desde o dia 14 de novembro, quando o governo cubano anunciou que retiraria do Brasil seus profissionais que integram o programa Mais Médicos, o governo brasileiro tem corrido contra o tempo para substituir os mais de 8,5 mil médicos cubanos que atuavam em 2,8 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas espalhados pelo país.

De acordo com a coordenação estadual do programa Mais Médicos, na Serra Catarinense 10 cubanos atuavam em sete municípios (Bom Jardim da Serra, Campo Belo do Sul, Correia Pinto, Otacílio Costa, Rio Rufino, São José do Cerrito e Urubici) e todas as vagas em aberto já têm inscritos, que devem estar lotados em suas vagas até a metade de dezembro. Além disso, o Ministério da Saúde já informou para cada município, no início desta semana, os nomes dos candidatos às vagas.

De acordo com o coordenador da comissão estadual do programa Mais Médicos, Paulo Orsini, cabe agora aos secretários municipais inscreverem os candidatos no programa, para que eles apresentem suas documentações. Só depois estarão aptos para começar a trabalhar.

Em Santa Catarina, apenas os municípios de Arroio Trinta, Iporã, Jupiá, Nova Itaberaba, Ponte Alta do Norte, Ponte Serrada, Riqueza, Quilombo e São João do Oeste ainda não têm médicos interessados em assumir as vagas deixadas pelos cubanos.

As inscrições para substituir os médicos caribenhos ficam abertas até o dia 7 de dezembro. Orsini explica que nos municípios para os quais nenhum candidato se apresentar, ou em caso de desistência de algum dos já inscritos, as vagas serão consecutivamente reabertas, até que todas estejam preenchidas.

Orsini acredita que nenhum município deve ficar desassistido pois, segundo ele, desde 2013 (ano em que o programa entrou em funcionamento no país) universidades como a Uniplac já formaram diversos profissionais. “Eles recebem uma bolsa [não é salário] de R$11,7 mil e esse valor é bem atrativo para os recém-formados. Por ser bolsa, não tem desconto de impostos. Além disso eles podem pegar plantões de fim de semana nos hospitais das cidades em que estão lotados, o que incrementa a renda”, avalia.

Serra têm candidatos para substituir cubanos

Em Bom Jardim da Serra uma cubana atendia de segunda a sexta-feira na unidade básica de saúde, e nas terças-feiras e quintas-feiras no interior. De acordo com o secretário de Saúde, Vilmar Ribeiro, a médica parou de atender na semana passada e já voltou para seu país de origem. Ele confirmou que recebeu o comunicado do Ministério da Saúde e que o médico substituto deve se apresentar ao município no dia 7 de dezembro.

A secretária de Saúde de Rio Rufino, Manoela Sartor Arruda, informou que no município há uma médica cubana, que atendia na unidade central, mas já foi afastada das atividades. Manoela afirma que a cubana ainda está na cidade e aguarda o chamado do governo de seu país para retornar. A secretária afirma que também já recebeu o comunicado do Ministério da Saúde informando que há um inscrito para atuar em Rio Rufino, porém, não sabe quando ele deverá se apresentar ou começar a trabalhar.

O município de Urubici também já foi notificado sobre a candidatura de um médico substituto para o cubano que atuava pelo Mais Médicos. De acordo com a diretora de Saúde, Gisiane Letícia Ribeiro, o médico cubano trabalhou até o dia 21 e já saiu da cidade. O seu substituto deve se apresentar ao município no dia 6 de dezembro.

Além da vaga deixada pelo médico caribenho, Urubici tem outras duas vagas em aberto, deixadas por profissionais que se aposentaram neste ano. As inscrições para o concurso que visa a preencher as duas vagas já encerraram e a prova acontece no dia 9 de dezembro. A pasta não soube informar quantos médicos se candidataram para concorrer às vagas.

De acordo com a coordenação da comissão estadual do programa Mais Médicos, os municípios de Campo Belo do Sul, Correia Pinto e São José do Cerrito dispunham de dois profissionais cubanos cada um, e Otacílio Costa, tinha um. A comissão afirma que médicos brasileiros já se inscreveram para preencher as vagas em todos os municípios da Serra Catarinense.

 

clique para comentar

Deixe uma resposta