Entretenimento

Sonora Brasil Sesc abre espaço para música feminina

Published

em

Rosa Reis, Geórgia Câmara, Vanessa Melo e Negravat - Foto: Cesar Duarte/Sesc/Divulgação

O maior projeto de circulação musical no país, Sonora Brasil, desembarca em Lages, com quatro grupos que têm percorrido todo o país. As apresentações em formato de mostras musicais serão realizadas de 18 a 21 deste mês, no Teatro do Sesc, na Avenida Dom Pedro II, às 20h.

Em sua 22ª edição, a iniciativa traz o tema “Líricas Femininas – A presença da mulher na música brasileira”. Os circuitos serão divididos em: Líricas Modernas, Líricas Negras, Líricas Transcendentes e Líricas Históricas. Promovido pelo Sesc, já alcançou 750 mil pessoas, com 6.098 concertos, de 85 grupos, em mais de 150 cidades brasileiras. 

O Sonora Brasil é um projeto temático, que desde sua criação em 1998, chega em mais uma edição, com números que justificam o título de maior projeto de circulação musical do país. Tem como objetivo trazer ao público expressões musicais pouco difundidas que integram o amplo cenário da cultura musical. 

Além das apresentações, serão realizadas oficinas, sempre às 14h. É necessário fazer a inscrição antecipada na central de Relacionamento com Clientes.

Os temas:

Líricas Históricas: apresenta repertório com a obra e a história de compositoras representantes de várias fases da música brasileira. O grupo é formado por Gabriela Geluda, Anastácia Rodrigues, Priscilla Ermel e Vanja Ferreira.

Líricas Modernas: aborda repertórios da atualidade, com estética próxima da música popular, valorizando a experimentação e o uso de recursos expressivos inovadores, especialmente na voz. O grupo é formado por Lucina, Badi Assad e Regina Machado.

Líricas Negras: apresenta repertório ligado às tradições afro religiosas e obras que remetem aos elementos estéticos da cultura africana, somando vozes de resistência a elementos percussivos. O grupo é formado por Geórgia Câmara, Negravat, Rosa Reis e Vanessa Melo.

Líricas Transcendentes: repertório relacionado às tradições musicais do meio rural, considerando o uso da música como meio de comunicação com as divindades. O grupo é formado por Déa Trancoso, Ceumar e Cátia de França.

Oficinas

Segunda-feira (18)

Oficina “Usina da Voz”, com Lucina – do Líricas Modernas –, que trabalhará em profundidade o potencial vocal através de técnicas respiratórias e exercícios vocais dinâmicos. Também aborda os sons curativos e a força energética gerada por essas emissões. São práticas para serem aplicadas no nosso dia a dia que vão progressivamente libertar nosso canto e expressão. 

Local: Centro Cultural Vidal Ramos Sesc – Rua Vidal Ramos Júnior, 152 – Centro.

Classificação: 16 anos. 

Público-alvo: Pessoas que mantenham forte relação com a música e cantores que queiram ampliar seus recursos vocais. 

Duração: 2h.

Terça-feira (19)

Oficina de “Introdução à percussão através dos ritmos brasileiros”, ministrada por Georgia Camara, do grupo Líricas Negras. A oficina busca introduzir técnica e musicalmente os instrumentos de percussão através de sua prática em ritmos brasileiros. Serão observadas complementarmente durante o processo noções de timbre, pulso e subdivisão. Os padrões rítmicos realizados pelos instrumentos serão apresentados, executados pelo participante, e sugere-se que haja troca de instrumento entre os presentes, para que se amplie a noção sobre o universo dos instrumentos de percussão, e para melhor compreensão de sua composição em naipe, tão característica das diversas manifestações populares brasileiras. Entre os possíveis estilos a serem trabalhados estão o Choro, o Samba, o Jongo, o Baião. 

Local: Teatro Sesc Lages – Avenida Dom Pedro II.

Importante: Levar instrumento como: pandeiro, tamborim, triângulo, agogô, ganzá, caixa, reco-reco, tambores, caxixi ou berimbau.

Classificação: 10 anos.

Duração: 2h30.

Quarta-feira (20)

Oficina “Avós da nossa Voz”, com Priscilla Ermel, Vanja Ferreira, Anastácia Rodrigues e Gabriela Geluda, irão conjugar memórias e afetos com a criação musical, construindo músicas que tragam um pouco da história de cada participante e, se possível, da comunidade local. Além do canto, será possível experimentar os instrumentos conduzidos pelas oficineiras/performers e ainda incorporar instrumentos trazidos pelos próprios participantes. 

Local: Centro Cultural Vidal Ramos Sesc – Rua Vidal Ramos Júnior.

Classificação: Livre. 

Duração: 2h.

Quinta-feira (21)

Oficina “A lembrança de si mesmo” será ministrada por Déa Trancoso, do Líricas Transcendentes. Nesta oficina, os participantes trabalharão a voz física e material [abertura, polifonia, nota demorada e breve, cânones] passeia pela voz metafísica fundamental imanente [chão, coração e céu], motivando uma viagem minuciosa para dentro, a partir de qualidades transcendentes da música que desenvolvem a capacidade de ver. Trabalha ainda o conceito de “composição aquariana”, baseado no conceito de “música espontânea”, dos músicos Djalma Corrêa e Stênio Mendes, que consiste na coragem de improvisar e experimentar a lúdica individualidade criadora que nos habita [instinto e intuição], explorando timbres, texturas, estéticas e mixagens de tradições milenares. 

Local: Centro Cultural Vidal Ramos Sesc – Rua Vidal Ramos Júnior.

Classificação: 16 anos. 

Duração: 2h.

clique para comentar

Deixe uma resposta