Conecte-se a nós

Notícias

Siriema contempla a cidade e entoa seu canto triste no Morro da Cruz

Published

em

Lages, 28/06/2010, Correio Lageano

 


Diz a lenda, que o canto da siriema indica o final da época das chuvas. Ave típica do cerrado, tem crista formada por tufos de penas longas. Diante da 12ª Estação da Via Crucis, no topo do Morro da Cruz, em Lages, uma solitária siriema entoava seu canto triste na manhã desta sexta-feria. Precisamente, na Estação que indica a Morte de Jesus Cristo.

 


Contemplava a densa névoa que cobria a cidade e observava o horizonte. As siriemas andam sempre em casais ou pequenos grupos. A que foi registrada, pelas lentes de Onéris Lopes, estava só. Parecia sentir a falta de uma ave de sua família.

 


Motivo de canções como a de Tunico e Tinoco que entoaram: “Siriema de canto triste me faz lembrar; daqueles tempos que eu viajava; tenho saudade do teu cantar”, a siriema possui um porte imponente e cauda longa.

 


De plumagem cinza-amarelada, com finas riscas escuras, a ave está cada vez mais próxima das cidades. Ou estariam as cidades mais próximas dela? Isso só o tempo poderá responder. Mas, o que é certo é que, enquanto tiver siriema, o serrado ouvirá seu canto, que prenuncia tempo bom.

 

Depois da temporada de chuvas, tempo fica mais firme

 

Depois das chuvas frequentes e bem acima da média climatológica, verificadas nos meses de abril e maio de 2010, devido à influência do fenômeno El Niño, o padrão de precipitação muda significativamente neste inverno. Nos primeiros 20 dias de junho, diminuiu a frequência das chuvas e os totais ficaram bem abaixo da média climatológica, especialmente no Oeste e Meio-Oeste de Santa Catarina.

 

Foram 12 dias com registro de geada, devido à atuação de massas de ar frio e seco, especialmente na Serra Catarinense, mas tendo favorecido a ocorrência do fenômeno em áreas amplas do Estado e em períodos mais prolongados. E este padrão de tempo mais seco e com frio típico da época do ano é o que deve se estabelecer nos próximos meses.

 


A previsão para o trimestre julho/agosto/setembro de 2010 é de chuvas abaixo da média climatológica nas regiões do Oeste e Meio-Oeste de Santa Catarina, e de chuvas entre a média e abaixo da média climatológica nas regiões da Serra, Vale do Itajaí e Litoral. As temperaturas ficam próximas da média climatológica em todas as regiões.

 


Para o mesmo trimestre, espera-se que as chuvas sejam mal distribuídas, no tempo e no espaço, intercaladas com períodos prolongados de predomínio de sol. Em julho e agosto, os volumes de chuva já são normalmente baixos no Estado, com totais acumulados mensais em torno de 100mm. E estes totais serão ainda menores neste inverno. Os episódios de precipitação apresentarão, em geral, duração média de um dia, ocorrendo em associação à passagem de frentes frias com deslocamento rápido pelo Estado.

 

 

Em setembro, quando se inicia a época das chuvas de primavera, os totais de precipitação ficam mais elevados. É o que se espera em 2010: totais de chuva mais elevados em relação ao inverno, mas, mesmo assim, abaixo da média climatológica, que é bem elevada para esta época do ano .

 

Foto: Onéris Lopes

Anúncio
clique para comentar

Deixe uma resposta

Anúncio

Capa do Dia

Anúncio

Facebook

%d blogueiros gostam disto: