Geral

Semana terá chuva fraca e geada na Serra 

Published

em

Nível está baixo na unidade de captação de água em São Joaquim Foto: São Joaquim Centro de captação Crédito: Casan São Joaquim / Divulgação

A primeira semana de maio será marcada por frio intenso em todo o estado catarinense, com condições para geada e temperaturas negativas nas áreas serranas.

A queda acentuada da temperatura será provocada pela atuação de uma massa de ar polar, após a passagem de uma frente fria pelo estado. 

Segundo o engenheiro agrônomo da Estação Meteorológica Climaterra, Ronaldo Coutinho do Prado,  as temperaturas mínimas devem chegar próximas de zero em alguns pontos de baixada da Serra Catarinense, com ocorrência de geada a partir de quinta-feira (7).

A chuva fraca marca presença nesta terça-feira (5) após o meio dia, até a manhã de quarta-feira (6).  “A estiagem vai longe e tem tudo para ser longa durando até o final do verão”, assegura.

Coutinho fez levantamento e apurou que em São Joaquim, em 66 anos, essa é a maior estiagem no período de junho a abril. Para ele, chuva um pouco mais intensa só a partir da semana que vem.

Perfurações de poços artesianos se iniciam na sexta-feira

As perfurações dos poços artesianos nos 18 municípios da Amures, na Serra Catarinense, vão começar a partir desta sexta-feira (8).

O convênio entre o Governo do estado e o Consórcio Intermunicipal do Meio Ambiente (Cisama) e o apoio dos municípios possibilitou a operação, aprovada recentemente em assembleia por videoconferência entre os prefeitos e o executivo da Amures, Walter Manfroi. A intenção é amenizar a estiagem que dura há, pelo menos, três meses na região serrana.

Segundo Manfroi, serão ao menos três poços artesianos em áreas rurais por cidade, mas isso depende do lençol freático atingido e da necessidade de cada município.

Excepcionalmente, os trabalhos iniciam por São Joaquim com perfurações urbanas, a exemplo do Bairro Madre Paulina. O município é quem mais sofre com a estiagem.    

O kit de perfuração cedido pela Secretaria  de Agricultura é composto por quatro caminhões e com condições de abrir poços de até 300 metros de profundidade.

Foram necessários investimentos de R$ 80 mil na compra de equipamentos que faltavam no kit, como martelos usados nas perfurações de solo.

O Cisama fará a perfuração, analisará a qualidade da água e depois fará a distribuição por meio de bombas. Assim que concluídas as perfurações em São Joaquim, a equipe inicia a operação em outra cidade. A próxima a receber a ação será definida pela gravidade da escassez de água. 

clique para comentar

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com