Negócios

Santa Catarina é líder em microcrédito no País

Published

em

Foto: Divulgação

O Panorama Nacional de Microcrédito, levantamento produzido pelo Sebrae, indica Santa Catarina como o estado campeão nacional em operações desse tipo. O microcrédito, modalidade que rendeu um Nobel a Muhammad Yunus, garante recursos financeiros para pessoas que não têm acesso ao sistema financeiro tradicional para empreender, reformar, construir ou estudar. 

No primeiro trimestre de 2019, foram realizadas 84 mil operações de microcrédito no Brasil. Dessas, 22 mil ocorreram em Santa Catarina. O volume de financiamento somou R$ 60,4 milhões em território nacional, sendo pouco mais da metade (R$ 30,5 milhões) para catarinenses. No ano passado, enquanto as operações de microcrédito no País somaram R$ 238,84 milhões, os negócios realizados em Santa Catarina somaram R$ 119 milhões.   

O cenário favorável tem impulsionado a expansão do Banco da Família, um dos destaques do segmento. Criado em Lages, em 1998, a instituição já está presente em 117 municípios da Região Sul e tem desenvolvido um plano acelerado de crescimento para chegar a mais 47 cidades até o final do ano.

A proposta, segundo explica a presidente do banco, Isabel Baggio, leva agentes de crédito para atuarem de forma autônoma em cidades que não contam com unidade física da rede, onde o profissional pode oferecer dentro da casa do cliente os mesmos produtos disponibilizados nas agências. “Nosso objetivo é estar presente onde há pessoas que necessitam de microfinanças e a tecnologia entra como fator chave nesse processo”, destacou.

No caso do Banco da Família, o campo fértil ao microcrédito na região da Serra Catarinense também possibilitou que a instituição ampliasse o perfil de seus clientes, com a criação de linhas de crédito específicas para cada necessidade.

Da carteira ativa, que conta com 20 mil clientes ativos e R$ 78 milhões em empréstimo, destacam-se o microcrédito (37,56%), o BF Reforma (25,19%), BF Casa (12,85%) e BF Soluções (10,65%). Desde a fundação, foram concedidos mais de R$ 750 milhões em cerca de 300 mil operações, impactando mais de 1 milhão de pessoas. 

Histórias que emocionam

Foto: Banco da Família/Divulgação

A cozinheira Jani Ribeiro, 54 anos, de Lages/SC, é clientes do Banco da Família desde 2013. Ela trabalha com produção de salgados há quase 15 anos. Morou no norte do país e quando voltou para a Serra Catarinense precisou começar do zero a produção de salgados.  O microcrédito concedido pelo BF, foi o que possibilitou Jani a construir uma vida melhor para ela e sua família. “Toda minha família se emprega no meu negócio.”

Foto: Banco da Família/Divulgação

A recicladora Valdeci Rodrigues Vieira, 56 anos, de São Joaquim, trabalha há 6 anos com reciclagem e com os créditos do Banco da Família fez reformas na casa onde mora com a filha e dois netos. Ela já participou de convenções nacionais de recicladores, em São Paulo. Os móveis e artigos de decoração são feitos a partir de objetos reaproveitados. Valdeci é cliente do BF desde 2001.

1 Comentário

1 Comentário

  1. Alexandre

    17/07/2019 at 10:15

    Prezados, os valores informados estão bem aquém dos valores do Crediamigo. O estado do Ceará, pro exemplo, já desembolsou mais de 1,5bi em 2019.

Deixe uma resposta