Conecte-se a nós

Notícias

Roupas do hospital são lavadas no litoral e deputado questiona

Published

em

Foto: Susana Küster/ArquivoCL

As roupas do Hospital Tereza Ramos, em Lages, são lavadas por uma empresa em São José, no Litoral de Santa Catarina, a mais de 200 quilômetros de Lages. Há relatos de atraso na devolução do material higienizado. Com isso, estaria prejudicando a troca das roupas de cama na unidade hospitalar, por exemplo. Além disso, a roupa estaria voltando sem condições de uso, devido a má higienização.

De acordo com o deputado estadual, Marcius Machado (PR), a Secretaria de Estado de Saúde, informou que a lavanderia foi desativada após uma reforma no hospital. Os aparelhos foram vendidos em um leilão no ano de 2017. A partir de então, os serviços de lavanderia foram terceirizados. Atualmente, o custo mensal é de R$ 223.440,00, para lavar cerca 38 mil quilos de roupas sujas, como lençóis, fronhas, toalhas e uniformes dos funcionários.

O deputado pontua que poderia ser viável que a higienização adequada das roupas fosse realizada em Lages. Além da logística, também poderia reduzir custos ao Estado. “Isso é um golpe contra o dinheiro público” desabafa.

Marcius afirma que não está satisfeito com a informação sobre a terceirização dos serviços repassada pela Secretaria de Estado da Saúde. “Gostaria de saber qual o motivo da venda dos equipamentos, será que os custos são mais baixos, o serviço é mais rápido? Sei que a troca de roupa de cama não está ocorrendo diariamente, por exemplo.” argumenta.

A Secretaria de Estado da Saúde Santa Catarina, por meio de assessoria de imprensa, informou que a instituição está implementando mudanças no atendimento e nas regras internas  na unidade. E que, aos poucos os “problemas” serão solucionados. Contudo, afirma que o fato de a lavanderia não funcionar mais no hospital não causa nenhum prejuízo aos funcionários e pacientes.  

 

Anúncio
clique para comentar

Deixe uma resposta

Anúncio

Capa do Dia

Anúncio

Facebook