Geral

Reedição de “O Continente das Lagens” não tem previsão

Published

em

Sara Nunes é uma das organizadoras da reedição do livro “O Continente das Lagens” - Foto: Arquivo CL

Formado por quatro volumes e quase duas mil páginas, o livro “O Continente das Lagens”, escrito em 1982 pelo jornalista Licurgo Costa, é um ícone dos registros historiográficos de Lages. Por isso, em 2016, uma equipe de pesquisadores se reuniu para reeditar e atualizar a publicação. A segunda edição da obra deveria ter sido lançada em 2016, contudo, apesar de estar escrito e revisado, até agora não foi impresso e não há previsão para que isso aconteça.

As historiadoras Elisiana Trilha Castro e Sara Nunes são as organizadoras da obra, que surgiu a partir de uma proposta da Fundação Cultural de Lages. A pretensão era de que a segunda edição fosse lançada como parte das comemorações do aniversário de 250 anos de Lages, em novembro de 2016.

Segundo Sara, o município custearia os investimentos com pesquisa, revisão e impressão, mas devido à crise econômica que assolou o país em 2016, não disponibilizou a verba necessária para conclusão do projeto.

Em setembro do mesmo ano, diante da impossibilidade do município em custear a reedição, Sara e Elisiana contataram o Governo do Estado. Foi então que o governador à época, Raimundo Colombo, demonstrou interesse em apoiar o projeto, que voltou a andar.

Em 2017, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc), foi viabilizada a digitação, diagramação e correção do material. Segundo Sara, o Governo do Estado bancaria a impressão, que seria feita pela Gráfica do Estado. Porém, o órgão foi extinto e quem assumiu a responsabilidade pela impressão foi a Secretaria de Estado de Comunicação (Secom).

“Em setembro de 2017 começamos a negociar com a Secretaria de Comunicação, já com a obra praticamente pronta, porque a ideia era lançar em novembro do ano passado. Mas a secretaria não liberou os recursos necessários. Ficamos negociando de setembro a janeiro de 2018. Em fevereiro veio a aprovação e o projeto foi encaminhado para a Secretaria [de Estado] da Fazenda, para liberação da verba. Mas aconteceu a mudança de governo [Colombo se afastou para concorrer ao Senado e Eduardo Pinho Moreira assumiu] e até agora a liberação não aconteceu”, conta Sara.

A reportagem do Correio Lageano contatou a Secretaria de Estado de Comunicação para saber em qual estágio está a liberação da verba para impressão do livro, mas até o fechamento desta matéria, na tarde de sexta-feira (23), o órgão não havia se pronunciado.

clique para comentar

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com