Conecte-se a nós

Notícias

População prefere se vacinar no Centro

Published

em

Foto: Camila Paes

É difícil alguém chegar na Central de Vacinas, no Centro de Lages, e não precisar esperar até uma hora para a sua vez. O fluxo de pacientes é grande, principalmente, de crianças. Entretanto, as filas aumentam ainda mais porque quem poderia fazer a imunização no bairro onde mora, ainda prefere se dirigir ao Centro. Como forma de conscientização, a Vigilância Epidemiológica colocou cartazes divulgando em quais Unidades Básica é possível ser vacinado.

A dona de casa Jéssica Pereira da Silva, 24, é mãe de Maria Vitória da Silva Antunes, de 1 ano. Ambas são moradoras do Bairro Guadalajara e mesmo assim, a menina fez toda a imunização na Central de Vacinas do Centro.

Jéssica explica que sabe que na UBS do bairro há vacinador, mas prefere o Centro pelo atendimento. Ela revela que já chegou a esperar uma hora para ser atendida, mas mesmo precisando esperar, prefere a unidade central.

A diretora de imunização Juliana Barbosa Vieira e a gerente da Vigilância Epidemiológica, Sumaya Furtado Pucci, explica que quase todas as unidades básicas de saúde de Lages tem vacinador capacitado para atender a comunidade.

Nos bairros Santa Helena e Pró-Morar, as profissionais estão de atestado o médico e, por isso, estão ausentes; e no São Pedro, logo será reaberta. Sumaya explica que os profissionais de licença não podem ser substituídos, mesmo que seja sabida a importância das mesmas para a comunidade.

O costume de sair do bairro onde mora, onde segundo Juliana e Sumaya, não faltam vacinas e se dirigir até o Centro, é comum e acaba superlotando a sala de vacinas, que é pequena e só têm uma profissional para atender toda a demanda.

O fluxo é ainda mais congestionado na segunda-feira, dia onde são agendadas as vacinas BCG, para prevenção da tuberculose, que é a primeira a ser aplicada nos bebês recém-nascidos. Por isso, os primeiros horários do dia são reservados para atender os bebês, já que não estão protegidos e as mães acabaram de passar pelo parto. Além disso, cada tubo da BCG vale para 12 aplicações e tem o vencimento de seis horas. Assim, 12 pacientes são agendados para o mesmo dia e tem prioridade de atendimento.

Em épocas de campanha como a contra o Sarampo, que aconteceu recentemente, o movimento também aumenta. Sumaya relembra que já chegaram a passar por unidades com salas de vacina nos bairros vazias em dia de campanha, enquanto a Central de Vacina permanece cheia.

Para o momento, não há previsão de ampliação para a Sala de Vacinas. E os profissionais pedem a conscientização das pessoas, para que evitem filas e o atendimento seja melhor aproveitado.

Testes rápidos deverão ser feitos nas UBS em janeiro

O Centro de Testagem e Aconselhamento, localizado em anexo a Vigilância Epidemiológica, na Praça Leoberto Leal, no Centro de Lages, será fechado no mês de janeiro para passar por uma reforma.

É neste centro que são realizados os testes rápidos para HIV, sífilis e outras doenças. Mas a gerente da Vigilância Epidemiológica, Sumaya Furtado Pucci, ressalta que as todas as unidades básicas de saúde oferecem o serviço.

Anúncio
clique para comentar

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: