Segurança

Polícia Civil avança no combate a notícias falsas

Published

em

Polícia Civil investiga autores de notícias falsas em Lages / Foto: PC / Divulgação

A Polícia Civil está investigando os casos de notícias falsas sobre o coronavírus em Lages. O delegado Regional, Fabiano Henrique Schmitt,  afirma que as delegacias estão trabalhando para atuar no enfrentamento a este tipo de crime de divulgação de fake news. Já há investigações avançadas. Alguns Termos Circunstanciados (TC) e também alguns inquéritos policiais.

Schmitt também se posicionou e admitiu que há algumas situações mais complexas e que demandam uma investigação mais apurada. Comentou sobre o caso do rapaz, supostamente de Lages, que ganhou repercussão e por meio de facebook convocou pessoas para “quebrarem” os comércios dos chineses estabelecidos na cidade, alegando que eles seriam os responsáveis pela disseminação do vírus, fato este que configurou o crime de injúria racial e a responsabilização criminal pela conduta.

O delegado entende que a fake news é uma expressão genérica cunhada, inicialmente, nas mídias, tornando-se posteriormente vulgarizada. Alegou que não há uma conduta  penal específica para combater esse tipo de divulgação, sobretudo porque ela contempla várias condutas, desde ameaça por meio de redes sociais, os crimes de difamação, injúria e calúnias, crimes eleitorais entre outros delitos.

Porém, afirma que a Polícia Civil tem apurado e apontado as pessoas que praticam fake news formalizando Termos Circunstanciados (TC) ou Inquérito Policial. “No geral, conseguimos investigar as várias condutas apontadas como fake news, tais como os crimes contra a honra e injúria racial e toda as demais condutas abarcadas pelo termo”, assegura.

Informou que num dos casos apurados, um indivíduo injuriou e insuflou as pessoas a irem aos estabelecimento de uma família chinesa que possui um comércio em Lages. Disse que este caso foi investigado, tendo sido formalizado o procedimento policial. Pontuou que a intenção é fazer com que as pessoas parem de propagar informações inverídicas com objetivo escusos e feitas pela internet e por pessoas mal intencionadas”.

Alerta ainda que a população tem que ter cuidado e atenção e não acreditar em toda notícia que recebe, principalmente o que recebe por meio de redes sociais, checar a fonte daquela informação e só então passar para a frente. “Há pessoas e grupos que se aproveitam do interesse da população em geral para espalhar links, aplicar golpes, para espalhar crimes contra honra de determinados cidadãos. Apontar que pessoa A ou B foi diagnosticada com a doença, tudo isso é feito com uma intenção criminosa e devem responder por crime contra a honra”, disse.

 

clique para comentar

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com