Economia e Negócios

Pequenos negócios demitem mais de 18 mil

Published

em

Segundo o Sebrae, cerca de 10 mil negócios fecharam as portas em SC Foto: Jusbrasil / Divulgação

O volume de negócios realizado pelas empresas de micro e pequeno porte movimenta a maior parte da economia brasileira.

Além do crescimento natural deste tipo de empresa, a crise econômica e o desemprego tendem a produzir efeitos no número de pequenos negócios, uma vez que os indivíduos tornam-se empresários também devido à ausência de empregos formais.

O problema é que agora os pequenos negócios estão sendo fortemente impactados pela crise do Coronavírus em todo o Estado.

Pesquisa elaborada pelo Sebrae/SC, apontou que cerca de 406 mil catarinenses já perderam seus empregos e aproximadamente 10.000 negócios já fecharam. 

Na abrangência da gerência da Serra Catarinense do Sebrae/SC, que contempla regiões da Associação de Municípios da Região Serrana (Amures), Associação dos Municípios do Contestado (Amurc) e quase a totalidade da Associação dos Municípios do Planalto Sul (Amplasc), são cerca de 18.500 desempregados, principalmente no comércio e na prestação de serviços. Aproximadamente 94% das empresas desses setores tiveram impacto no seu faturamento, chegando a mais de 60% do valor.

Como uma das alternativas em busca de solução para este momento, o Sebrae/SC está atuando presencialmente e digitalmente para atender as principais demandas dessas empresas, seja de acesso a crédito, vendas, como modelo de atuação do negócio ou melhorias que tragam redução de custos ou aumento de faturamento.

O Sebraetec é uma dessas linhas de recursos do Sebrae. O objetivo é facilitar o acesso de pequenos negócios a inovações que podem ser incorporadas no dia-a-dia da empresa, promovendo a melhoria dos processos produtivos, reduzindo desperdícios, desenvolvendo embalagens, layouts e comunicação visual, melhorando produtos e serviços, dentre outras inovações. 

Incentivos são de 70%

O Sebraetec busca fortalecer a condição de competitividade dos pequenos negócios, trazendo tecnologia de centros de referência para as empresas, para que elas possam superar eventuais limitações e ter melhores resultados nos seu negócios.

Para pequenos negócios, o Sebrae oferece subsídios na contratação dos serviços para inovação no valor de 60%, porém, para incentivar ainda mais os negócios nessa época de pandemia, a contribuição do Sebrae é de 70% desse valor, enquanto a empresa arca com 30%. 

Investimentos

Em 2019, na região da Serra Catarinense, o Sebrae/SC aplicou mais de meio milhão de reais em inovações e melhorias em pequenos negócios.

Atualmente, dentre todas as possibilidades de apoio, destacam se – na região – ações para inovações em produtividade, design (de produto, marca, rótulo, fachadas e layout interno), qualidade e saúde e segurança no trabalho (PPRA, PCMSO, Programas de adequação a Normas, dentre outros.)

clique para comentar

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com