Notícias

Órgão é apoio para 18 municípios da região

Published

em

Muitas das reuniões do órgão são feitas por videoconferência - Foto: Susana Küster

Preparar e auxiliar os 18 municípios da região da Associação dos Municípios da Região Serrana (Amures) a realizarem ações quando ocorrerem desastres naturais, como chuva de granizo e vendavais. Essa é uma das funções do Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e de Desastres (Cigerd), inaugurado em fevereiro do ano passado, em uma estrutura de 160 metros quadrados e que funciona no campus do Centro de Ciências Agroveterinárias (CAV), da Udesc, em Lages. 

O local funciona, também, como um centro de apoio para o Grupo de Respostas e Ações Coordenadas (Grac) formado pelo Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, secretarias das prefeituras, Celesc, Semasa e demais órgãos públicos. “Quando aconteceu a greve dos caminhoneiros, as reuniões aconteciam aqui para as ações serem planejadas”, explica o coordenador regional da Defesa Civil, Marcelo da Rocha Minussi.

O Cigerd funciona como um elo com órgãos do Estado. Segundo Minussi, quando acontece algum desastre, o município decreta situação de emergência ou estado de calamidade pública e encaminha para ser protocolado na Defesa Civil de Santa Catarina. “Auxiliamos os municípios na confecção da documentação e na entrega dos documentos.”

Quando não há desastre natural e não há a necessidade de atuação, o Cigerd realiza capacitações com todos os municípios. Até o dia 8 de outubro, por exemplo, todas as cidades precisam fazer um plano de contingência, onde se descreve a estrutura municipal para atender à demanda de um desastre natural. “Detalha-se o levantamento de todos os órgãos do município, inclusive nominando as funções das pessoas para atender à população. Quando há uma troca de governo, esse plano precisa ser atualizado.” Com o plano de contingência pronto, o Cigerd saberá como pode ajudar as cidades, caso sofram algum fenômeno natural que fuja da normalidade, como vendavais e granizos.

Capacitação

O Cigerd também realiza cursos através de videoconferências. Um que está sendo feito agora é para funcionários da Defesa Civil, que atuam como motoristas de veículos oficiais de órgãos estaduais. Há outros voltados para colaboradores de gestão de risco e para coordenadores municipais da Defesa Civil.

Minussi diz que é feito trabalho em campo, através de vistoria em áreas de risco, onde pode ocorrer desmoronamento, por exemplo. “Como a região é grande, isso demanda bastante tempo.” Ele destaca que o Cigerd faz a integração com a Secretaria de Defesa Civil, através de videoconferência com os outros 20 Cigerd do Estado. Esse sistema é utilizado para qualquer órgão do Governo do Estado fazer reuniões, evitando deslocamento de pessoal. 

Operação Primavera

Expandir os conhecimentos sobre prevenção de desastres naturais e apoio às cidades em situações de emergência. Esse é o foco da Operação Primavera 2019, lançada esta semana, no Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cigerd) da Defesa Civil, em Florianópolis. A operação busca integrar os órgãos e as instituições catarinenses em ações conjuntas para antecipação de desastres.

clique para comentar

Deixe uma resposta