Conecte-se a nós

Notícias

Obras do Complexo Araucária estão em fase de conclusão

Published

em

Foto: Marcelo Pakinha / PML / Divulgação

As obras do Complexo Araucária estão em fase de conclusão, faltando apenas a finalização da área de estacionamento da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), a implantação da Prensa Hidráulica para que seja feita a retirada do lodo dos tanques, e mais a construção de 300 metros de rede coletora. A previsão é que até o final deste semestre, tudo esteja pronto.

A ETE Araucária já opera em fase de testes, fazendo o tratamento do esgotamento sanitário dos bairros Bela Vista, Promorar, Santa Clara, Santa Catarina, Araucária e partes dos bairros Santo Antonio, São Luiz, Centenário, onde atualmente residem em torno de 25 mil pessoas. Esta estação tem capacidade para atender o tratamento do esgoto de até 5 mil unidades residenciais e comerciais, das quais cerca de 2 mil já estão ligadas à rede coletora.

Dos 39 quilômetros de rede coletora do Complexo Araucária projetados, faltam apenas 300 metros de tubulação (cruzando por um riacho), a qual será ligada à elevatória do Bairro Centenário, coletando o esgoto de determinadas áreas dos bairros Santo Antonio, Centenário e São Luiz.

O Complexo Araucária é uma obra do PAC 2, iniciada em 2011. Obra que demandou R$ 24 milhões (recursos federais a fundo perdido), mais contrapartida da Semasa da ordem de 3,5% a 5% deste valor. Além dos 39 quilômetros de rede coletora, foram construídas seis elevatórias (estações de bombeamento dos dejetos sanitários), mais a ETE-Araucária.

“O sistema de tratamento do esgoto, na ETE-Araucária, é o biológico-aeróbico, tecnologia alemã conhecida por Stela Martic, sendo que Stela é o nome de um engenheiro e Martic significa máquina na língua alemã. É um sistema dos mais avançados do mundo, criado na década de 1990”, explica o engenheiro químico responsável pela ETE-Araucária, Altherre Branco.

Comunidade precisa fazer a ligação

O secretário da Semasa, Jurandi Agustini, diz que a Prefeitura está fazendo a sua parte, implantado rede coletora e ETE’s, e a população residente precisa fazer as ligações das residências ou estabelecimentos comerciais à rede coletora. A Semasa comunica a população, através de mensagem de texto impressa na tarifa de água, para que se faça a ligação à rede coletora de esgoto.

Jurandi salienta ainda que hoje Lages tem 27% de sua área urbana servida com rede coletora e tratamento do esgotamento sanitário. “Somando o Complexo Araucária às obras da avenida Ponte Grande, pela qual passará rede coletora mestra, direcionada à ETE-Caça e Tiro, Lages terá uma cobertura de até 70% de sua área urbana, no que diz respeito aos serviços de esgotamento sanitário”, afirma.

“São no total cerca de R$ 100 milhões investidos em obras de saneamento básico, o que reverte diretamente na melhoria da qualidade de vida da população”, conclui o prefeito Antonio Ceron.

Fonte: Prefeitura de Lages

 

 

Anúncio
clique para comentar

Deixe uma resposta