Geral

Obras da SC-114 são entregues oficialmente

Published

em

Foto: Adecir Morais

Depois de mais de dois anos do início das obras, a SC-114, entre Palmeira e Otacílio Costa, foi entregue, oficialmente, pelo Governo do Estado. A reconstrução começou em agosto de 2016 e teve custo de cerca de R$ 91 milhões. A via é a principal ligação da Serra à região do Alto Vale do Itajaí e aos portos catarinenses.

A solenidade de entrega ocorreu quinta-feira (27) à tarde, em frente ao Posto da Polícia Militar Rodoviária (PMRv), em Palmeira. O ato contou com autoridades políticas, militares, além de civis e representantes da empreiteira que executou os serviços. Após os discursos, houve o tradicional descerramento da placa da obra.

Reconstruída com pavimento rígido de concreto armado, a estrada foi projetada para suportar o trânsito intenso de caminhões pesados, com vida útil de mais de 30 anos, quatro vezes mais do que o asfalto tradicional. A revitalização compreendeu 36 quilômetros de rodovia.

Presente na inauguração, o secretário de Estado de Infraestrutura, Paulo França, destacou que a obra é fundamental e contribui para o desenvolvimento de Santa Catarina. Ele disse que o Estado vive uma “situação diferenciada” em relação à infraestrutura em comparação a outros do Brasil. Atualmente, Santa Catarina é a sexta economia do País.

O secretário regional de Lages, Juarez Mattos, por sua vez, destacou a importância da obra. Ele sustentou que a durabilidade é uma das marcas da rodovia. Neste sentido, observou que a estrada é diferenciada do ponto de vista de pavimento.

Na avaliação da prefeita de Palmeira, Fernanda de Souza Cordova, a nova estrada trouxe melhorias significativas para os municípios da região. “A obra tem uma grande importância para os moradores e empresas e vai ajudar no desenvolvimento da região”, comentou.

Falta de balança ameaça vida útil da via

Embora a rodovia tenha sido projetada para suportar o trânsito pesado, a falta de uma balança, para controlar o peso dos caminhões carregados de madeira que trafegam pela estrada, coloca em risco a vida útil da via. Diariamente, cerca de 3,6 mil veículos passam pelo local e, destes, 40% são de transportes de cargas pesadas.

O engenheiro do Deinfra na região, Narciso Leal Narciso, explicou que existe um projeto de implantação de uma balança móvel na rodovia, porém, está parado e não há previsão para sair do papel. A expectativa é que a proposta tenha andamento no próximo governo.

De acordo com o comandante do posto da Polícia Militar Rodoviária de Palmeira, subtenente Túlio César Schlischting, o controle de peso é essencial para garantir a qualidade do asfalto. Sem balança, a fiscalização é feita pela polícia somente através da nota fiscal apresentada pelo motorista.

Linha do tempo

Agosto de 2016

O então governador Raimundo Colombo assina a ordem de serviço para a pavimentação da rodovia, com dois anos de prazo para a conclusão.

Julho de 2017

Para garantir a qualidade dos serviços e também a segurança das pessoas que trabalham na obra, é aberto um desvio do tráfego pesado pela localidade de Cadeados. O desvio durou cerca de quatro meses.

Janeiro de 2018

O consórcio SBS Dalba, responsável pelos serviços, pede aditivo de 11% do valor obra. Esse aditivo ficou em R$ 8,6 milhões

Janeiro de 2018

As obras são paralisadas por causa do atraso do pagamento de três parcelas por parte do Governo do Estado.

Março de 2018

Os serviços são retomadas, após o pagamento destas parcelas ao consórcio SBS-Dalba.

Setembro de 2018

O Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra) informa que os serviços estão em fase de conclusão, com 99% da pavimentação executada.

clique para comentar

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com