Conecte-se a nós

Negócios

Micro e pequenos empresários estão mais confiantes

Published

em

Fabiane e Afonso estão mais confiantes para investir em um novo nicho de mercado para sua empresa - Foto: Núbia Garcia

Há 20 anos atuando no mercado de móveis sob medida, os microempresários Fabiane Tives dos Santos e Afonso Farias dos Santos, estão mais confiantes com a retomada da economia neste início do ano. Segundo eles, neste começo de 2019 o crescimento da empresa foi de 25%, índice superior aos anos anteriores.

Confiantes no mercado, eles estão aplicando com tudo em um novo projeto, que vem sendo desenvolvido há mais de um ano: estão investindo na produção de móveis seriados (peças soltas) para atender a lojistas e revendas.

“A gente vê que a economia está se fortalecendo com o passar dos meses. Nosso setor, via de regra, sempre foi bom. Mas antes nos sentíamos estagnados e agora estamos observando um significativo crescimento”, comenta Fabiane, ressaltando que, na sua opinião, a confiança da classe empresarial está diretamente ligada a mudança de governo.

Fabiane e Afonso se enquadram em uma estatística divulgada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), na semana passada. Segundo levantamento feito pelas entidades, a confiança da micro e pequena empresa abriu o ano de 2019 com um índice recorde de expectativas positivas. A pesquisa revelou dados de janeiro mostrando que o Indicador de Confiança apurado com esses empresários marcou 65,7 pontos, o maior desde maio de 2015, início da série histórica.

Na comparação com janeiro de 2018, houve uma alta de 20,2% e, se comparado a dezembro, o crescimento é de 3,9%. Pela sexta vez consecutiva, o resultado ficou acima dos 50 pontos, indicando que o clima de otimismo prevalece entre os entrevistados.

Pela metodologia, o indicador varia de zero a 100, sendo que, acima de 50 pontos, reflete confiança desses empresários e, abaixo dos 50 pontos, reflete desconfiança com os negócios e com a economia.

O Indicador de Confiança é composto pelo Indicador de Condições Gerais e pelo Indicador de Expectativas. Por meio da avaliação das condições gerais, A CNDL mede a percepção dos micro e pequenos empresários sobre os últimos seis meses. Através das expectativas é possível medir o que se espera para os próximos seis meses.

O Indicador de Expectativas para os próximos seis meses marcou 77,8 pontos em janeiro de 2019, ante 64,3 pontos em janeiro do ano passado. O número reflete o fato de que a ampla maioria dos entrevistados, assim como Fabiane e Afonso, está confiante com o futuro da economia (82%) e com o futuro dos próprios negócios (83%).

Para o diretor executivo da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) de Lages, Jhonathan Roberto da Silva, é possível observar que, há  quatro meses, pelo menos, o posicionamento dos empresários ante o mercado vem mudando.

“Obviamente isso está ligado ao momento político que vivemos de outubro para cá, depois do segundo turno das eleições. Os empresários estão mais otimistas e isso não é só na fala que a gente observa, mas também nos investimentos que estavam parados e, agora, estão começando a investir mais”, analisa.

Anúncio
clique para comentar

Deixe uma resposta