Geral

Mesmo sem chuva forte, rua alaga no Bom Jesus

Published

em

Foto: Divulgação

Desde 2018, moradores da Rua Terezinha Arruda Michelon, no Bairro Bom Jesus, em Lages, têm sofrido com constantes alagamentos que, segundo eles, acontecem mesmo quando a chuva não é intensa, basta ser contínua por algumas horas. A chuva que começou na tarde de terça-feira (25) e se estendeu até a madrugada de quarta-feira (26), por exemplo, foi suficiente para fazer a água invadir alguns imóveis.

Na casa do motorista Altair Ramos da Silva a água chegou a 50 centímetros de altura e, no fim da manhã de ontem, ainda era possível ver as marcas do nível que a água atingiu nas paredes. O imóvel tem dois pavimentos, porém, devido aos constantes alagamentos dos últimos anos, Altair precisou inutilizar dois cômodos do térreo.

“Qualquer chuvinha que dá alaga tudo aqui dentro. Meu filho morava aqui, mas teve que se mudar, porque alaga direto”, comenta. Para evitar transtornos maiores, o carro da família é deixado no terreno de um vizinho, no quarteirão de cima.

O presidente da Associação de Moradores do Bairro Bom Jesus, Eder Santos, explica que antes de 2018 os alagamentos não aconteciam nesta rua. Ele acredita que o serviço necessário para solucionar o problema não é simples.

“É mais sério do que a gente possa resolver. Não é trabalho pra um dia. Já veio engenheiro, já veio vereadores, já veio secretários de Obras [o atual e o anterior], mas até agora nada foi feito. A tubulação [de drenagem da rua] foi posta sem o nível certo e não tem o caimento pra que possa escoar a água. Isso que ocasiona todo esse alagamento. De 2018 pra cá nossa vida tá sendo um caos. A gente não sabe mais o que fazer”, afirma.

Eder explica que, além da água invadir alguns imóveis, os problemas se alastram até mesmo depois que a água baixa, pois a proliferação de animais, como aranhas e ratos, é grande. O presidente da Associação de Moradores conta que em outubro de 2018 participou de uma reunião com o secretário de Planejamento e Obras do município, João Alberto Duarte. Segundo ele, na ocasião, o secretário teria pedido um prazo de 15 dias para que a situação fosse resolvida. “Mas até agora nada foi feito”, lembra.

Para protestar pela demora na solução do problema, os moradores produziram faixas que estão expostas em frente aos imóveis, com dizeres como “onde está o compromisso com a população?” e “R. Terezinha Arruda Michelon pede socorro!”.

Obra está no cronograma da Prefeitura 

Por nota, a Secretaria de Planejamento e Obras informou que a execução dos serviços nesta rua está no cronograma da pasta. De acordo com a secretaria, técnicos já executaram o levantamento necessário para identificar quais materiais serão necessários, entretanto, o serviço ainda não foi executado porque a empresa que deveria fornecer a tubulação para o município atrasou a entrega.

“Sistematicamente a secretaria está cobrando o fornecimento, o que deve ocorrer em breve, segundo o empresário. Ele justificou ajustes administrativos internos, pela demora. O secretário João Alberto Duarte, tranquiliza a comunidade que o serviço será feito, tão logo a prefeitura receba os tubos. É prioridade da secretaria a realização deste serviço, bem como os demais, onde possuímos ordens de serviço. Vamos fazer sim a obra. Infelizmente fugiu do nosso controle, porque dependemos do fornecimento dos tubos por parte da empresa. Mas já estamos solucionando”, informou a nota.

 

clique para comentar

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com