Conecte-se a nós

Notícias

Manifestantes fecham SC-390 em Celso Ramos

Published

em

Foto: Kely Matos/Jornal Correio dos Lagos/Divulgação

Atualização 20h00 (12/11) – 

Moradores de Anita Garibaldi e Celso Ramos bloquearam a SC-390 em protesto contra paralisação das obras da rodovia. O ato ocorreu durante todo o dia de segunda-feira (12), na comunidade de Santo Antônio. Os manifestantes também protestaram contra a má condição da via. O ato foi para chamar a atenção do governo para a situação da estrada.

A manifestação se iniciou por volta das 2h. A via foi bloqueada com pedras, galhos e pedaços de madeira. A Polícia Militar esteve no local para negociar com os manifestantes a liberação do trânsito, com isso, os veículos passaram a ser liberados a cada 10 minutos.

O protesto foi pacífico e se estendeu até o fim do dia. Por volta das 14 horas, conforme o secretário de Agricultura de Celso Ramos, Joeldenir de Nez, um dos manifestantes, o ato reunia cerca de 20 pessoas.

Joeldenir explicou que as obras estão paralisadas há vários meses. O motivo seria a falta de repasse de recursos estaduais. Segundo ele, a comunidade reivindica a retomada dos serviços. A empresa responsável pelas obras é a Planaterra, de Chapecó.

A situação está complicada. A empresa realizou obras de terraplanagem e abandonou tudo. Está difícil de trafegar. É um descaso o que está acontecendo, então, resolvemos interditar para chamar a atenção do governo e da empresa responsável”, desabafou Joeldenir.

Ele afirma que nem a manutenção da estrada, prevista no contrato da obra, está acontecendo. E garante que a população vai aumentar os protestos caso não seja adotada uma solução. “Se não for tomada nenhuma providência, vamos realizar uma grande manifestação no próximo dia 26”, avisou.

Com 27 quilômetros, o trecho em obras é considerado de suma importância para a Região dos Lagos, como é chamada a região a Anita Garibaldi. Além de ser o principal acesso para os moradores, a via é usada para o escoamento da produção agrícola. Há na região muitos criadores de gado de corte e de leite e produtores agrícolas.

O que dizem o governo e a empreiteira

A empresa Planaterra confirmou que as obras foram paralisadas por falta de repasse de recursos do Governo do Estado. Já o Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra) declarou, em nota sucinta, que ”o orçamento para dar continuidade à obra foi incluído na nova operação do BNDES e está sendo analisado pelo banco, quando aprovado, a obra poderá ser retomada”.

As obras da rodovia tiveram início em fevereiro de 2017 e estão paradas desde meados deste ano. No total, os serviços estão em R$ 38 milhões. Em reportagem publicado em maio deste ano, o jornal Correio dos Lagos informou que, do valor do contrato, R$ 6.730.923,22 já foram executados e R$ 4.993.132,76 foram pagos.

Anúncio
clique para comentar

Deixe uma resposta

Anúncio

Capa do Dia

Anúncio

Facebook

%d blogueiros gostam disto: