Conecte-se a nós

Notícias

Mais de 26 quilos de crack são apreendidos pela PRF

Published

em

Correia Pinto – 24/05/2010 – Por volta das 7h15min de domingo (23), o Núcleo de Operações Especiais da Polícia Rodoviária Federal de Santa Catarina (NOE) apreendeu 26,2 quilos de crack. A apreensão aconteceu no pedágio da BR-116, em Correia Pinto. A droga estava enrolada em redes de descanso, no bagageiro de um ônibus de linha da empresa Catarinense.
A Polícia Rodoviária Federal (PRF) estava realizando buscas para combater o contrabando nos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, durante a denominada Operação de Machimbombo e, por coincidência, encontrou o crack.
Na operação, os paraibanos Francisco Pedro Ramalho (41) e Aluísio Diniz Bezerra (25) foram detidos e levados à Central de Polícia, em Lages.
Dados da PRF relatam que cada quilo de crack representa quatro mil pedras. Isso significa que foram apreendidas mais de 100 mil pedras. O custo de cada unidade é de cerca de R$ 10,00”.
Segundo o superintendente da PRF, Luiz Ademar Paes, a droga será entregue ao Poder Judiciário. “Quando o processo contra os traficantes for concluí­­do, será incinerada”, disse. Os dois homens responderão por tráfico de entorpecentes e formação de quadrilha.
Em meio às buscas, a PRF deteve um ônibus, em Ponte Alta, com mercadorias vindas do Paraguai.
O ônibus de turismo seguia a linha de Foz do Iguaçu sentido a Passo Fundo. A mercadoria foi lacrada e seguirá para a sede da Receita Federal, em Florianópolis. Ninguém foi apreendido.
“A manhã de domingo estava mesmo agitada”, comentou o superintendente Paes. Ele se referia à terceira ocorrência seguida. Na sequência, também em Correia Pinto, foi avistado um veículo indo em direção ao pedágio, no qual estavam duas pessoas que saíram correndo e tentaram se esconder no matagal. Mais tarde foram detidos, já no município de Correia Pinto, José Maria Estefanes (41) e Nordelho Alves da Cruz (35). Eles são suspeitos de furtar uma roçadeira e fios de cobre. Com eles a polícia também localizou munição, pé-de-cabra e outros equipamentos usados para realizar furtos. Os dois estão presos na delegacia de Lages.
O superintendente Paes destaca que a Operação de Machimbombo continua. “Esta equipe está muito bem preparada, dificilmente o que está sendo investigado se perde, sempre muito éticos, vão em busca do que precisam, e o resultado nós acompanhamos” diz o superintendente.

Foto: Deise Ribeiro/CL

Anúncio
clique para comentar

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: