Conecte-se a nós

Eleições

Lageanos comemoram vitória de Bolsonaro e Moisés

Published

em

De acordo com a PM, mais de três mil pessoas passaram pela Joca Neves, para comemorar a vitória da dupla do PSL - Fotos: Adecir Morais

Aos gritos de “fora PT”, “Lula tá preso” e “comunistas não têm vez”, os lageanos foram às ruas para comemorar a vitória de Jair Bolsonaro (Presidência) e Carlos Moisés (Governo do Estado), na noite de domingo (28).

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) começou a divulgar o resultado dos postulantes à Presidência somente às 19 horas, por causa do fuso horário no estado do Acre (que tem duas horas a menos que Brasília).

Poucos minutos após as 19 horas, antes mesmo do anúncio oficial do TSE de que Bolsonaro venceu, em Lages já era possível ouvir carros buzinando nas ruas e fogos de artifício sendo estourados em comemoração.

Mais de três mil pessoas, de acordo com a Polícia Militar, participaram do ato, que teve como ponto de concentração a Praça Joca Neves, no Centro, mas também envolveu carreatas que passaram pelas principais ruas e avenidas da cidade.

Famílias inteiras e grupos de amigos, formados por pessoas de todas as idades, participavam da comemoração. Muitos carregavam a bandeira do Brasil, que foi símbolo da campanha do pesselista, outros vestiam camisetas com o rosto de Bolsonaro. Alguns eleitores, mais fervorosos, imitavam o presidente eleito e faziam gestos com as mãos, como se segurassem armas.

A professora Naura Godoy da Silva foi à comemoração acompanhada do marido, dos filhos, netos, nora e genro, todos eleitores do PSL. “Foi a renovação que a gente esperava. Quando o Lula foi eleito, eu esperava que era pra melhorar. Aí, passaram quantos anos e a situação tá pior. Agora, apostamos todas as fichas no Bolsonaro e tenho certeza que vai dar certo.”

Pablo Garcia assistiu à comemoração junto à família, da sacada de seu apartamento, localizado em frente à Joca Neves. Entusiasmado, conta que votou em Bolsonaro e Moisés e que tem grande esperança de que ambos melhorem a situação do país.

“A coragem dele [Bolsonaro] de bater de frente com todo mundo foi o que me fez votar nele. Eu tenho dois filhos pequenos e quero que cresçam em um país justo, não onde tem essa roubalheira”, afirma. Pablo conta que foi às ruas pedir o impeachment de Dilma Rousseff (PT), em 2016, e que não exitaria em voltar às ruas caso o PSL não atenda às expectativas.

Fogos de artifício

Por, aproximadamente, duas horas foi possível ouvir fogos de artifício sendo estourados em diversas partes da cidade em comemoração à vitória da dupla do PSL. Apesar da existência da lei municipal 4.135, sancionada em maio de 2017, que proíbe a utilização de fogos de artifício, explosivos, rojões e artefatos pirotécnicos que contenham estampido, não havia fiscalização para isso na noite de domingo.

De acordo com o tenente da PM, Valdir Cristóvão de Oliveira Junior, mesmo com a lei, não foi possível controlar a utilização de fogos de artifício na noite de domingo. Por meio de redes sociais, o Correio Lageano recebeu reclamações de leitores que se disseram incomodados com o barulho provocado pelo uso dos artefatos nas proximidades de hospitais.

“A gente sabe e tem o conhecimento da lei, mas hoje, como é um dia de comemoração, a exemplo de finais de futebol, coibir essa prática vai gerar muito mais demanda para a PM do que aguardar o tempo necessário para que se encerrem os fogos de artifício”, explica Cristóvão.

Eleitores também fizeram carreata pelas ruas do Centro

Anúncio
clique para comentar

Deixe uma resposta