Geral

Hospital para atender animais de grande porte está em discussão

Published

em

Maioria das obras são de reformas  Foto: Bega Godóy

A gestão do diretor-geral do Centro de Ciências Agroveterinárias (CAV) de Lages, Clóvis Eliseu Gewehr entra no segundo ano dos quatro previstos. Durante a sua campanha, ele se comprometeu a realizar, aos menos, oito obras. Em 2018 foram investidos mais de R$ 3 milhões e entre obras realizadas e em andamento, no ano passado, a soma passa de R$ 1,5 milhão. Porém estão pendentes duas: a construção da nova biblioteca e do restaurante universitário. Ele não sabe se poderá concretizá-las. O projeto será encaminhado para a reitoria da Udesc para tentar viabilizá-las até o final da sua gestão em 2022. 

Quanto ao Hospital Veterinário para atender animais de grande porte, o diretor assegura que a implantação está na fase final do projeto (croqui). Uma comissão representada por diversos setores do CAV discute os moldes do projeto. “Licita-se o projeto e depois licita-se a obra”, explica o diretor. Ele garante que a sala será entregue ainda na sua gestão. E trata-se da construção de um bloco cirúrgico para grandes animais, uma reivindicação antiga dos alunos do curso de Medicina Veterinária. 

“Para que façamos um projeto que perdure, precisa-se de muita discussão envolvendo vários setores e profissionais. Exigências e adequações têm que ser feitas e cumpridas, como no caso da Vigilância Sanitária, Bombeiros entre outro órgãos”, pondera, lembrando que será um grande desafio. Embora já tenha a área física, o projeto envolve outras partes como elétrica e civil, ou seja, são duas etapas. Segundo ele, pôr um hospital em funcionamento não é fácil, além disso, tem que estar interligado com as outras áreas

Clovis Eliseu Gewert, diretor-geral do Centro de Ciências Agroveterinárias (CAV) de Lages   Foto: Bega Godóy

Modernização da biblioteca

 

“Precisamos modernizar a nossa biblioteca, pois nas avaliações externas do Ministério da Educação e do Sistema de Avaliação Estadual, os nossos cursos estão sendo penalizados por não ter uma melhor estrutura física. Um dos maiores objetivos nossos é a qualidade de ensino”, afirma Clóvis.  

O diretor observa que o ensino superior no Brasil cresceu muito, em se tratando de implantação de novos cursos e instituições. Portanto, avalia que para as instituições públicas se manterem no mesmo patamar, têm que trabalhar com qualidade de ensino.

No CAV de Lages, 70% dos estudantes vêm de outros municípios, 1,5% de outros estados e em torno de 30% são de Lages. “Quem vem aqui procura qualidade de ensino e o que vai nos manter é buscar incessantemente essa qualificação, desde a contratação de profissionais qualificados  por concurso público, instalações adequadas com laboratórios e espaço físico para nossos cursos”, explica.

O CAV possui 96 laboratórios. Quatro cursos de graduação: Agronomia, Engenharia Florestal, Engenharia Ambiental e Sanitária e Medicina Veterinária. São 11 cursos de pós-graduação, sendo 6 mestrados, 4 de doutorado e o de residência veterinária,  considerado também uma pós-graduação. São quase 2 mil acadêmicos.

    

Orçamento de R$ 6,5 milhões anuais 

A Udesc recebe o duodécimo do Governo do Estado, um valor percentual fixo de 2,49% da receita líquida, cujos recursos são repassados para os Centros da Udesc para investimento em manutenção. O orçamento anual do Centro de Ciências Agroveterinária é de R$ 6,5 milhões. Hoje 75% do orçamento estão comprometidos para a folha de pagamento, o restante, 25% para usar em custeio (energia, gasolina, funcionários da limpeza entre outros) e obras. “Consegui convencer os reitores da necessidade da qualificação da nossa estrutura e de funcionários. Há cinco anos o CAV tinha 102 técnicos-servidores, hoje são 84 e nos últimos dois anos anos houve redução do quadro funcional. Há acúmulo de funções, pois foi preciso fazer fusão de setores para atender a demanda. Trabalhar com menos pessoas é um dos desafios de gestão do diretor.

Ele está satisfeito por conseguir restaurar o prédio da administração, datado da década de 1970 e poder manter a originalidade da edificação. Ainda dentro da política de qualificação, ele salienta que investiu R$ 3 milhões em modernização nos laboratórios, sempre com recursos da Udesc.

 

Aniversário_ Em maio o CAV completa 47 anos em Lages e a direção planeja fazer um passeio ciclístico e trazer a Orquestra Sinfônica da Udesc para apresentação.

 

Algumas obras realizadas e ou em andamento: 

 

Reforma elétrica da Agronomia e HCV

Execução do projeto preventivo contra incêndio e pânico dos cursos de Agronomia e Medicina Veterinária

Projeto bloco cirúrgico e adjacências HCV 

reforma Centro de Convivência dos funcionário e 

Reforma da cobertura da patologia aviária

 

“Para que façamos um projeto que perdure, é necessário muita discussão entre vários setores e profissionais. Estamo fazendo isso há oito meses.”

Clóvis Eliseu Gewehr 

 

clique para comentar

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com