Geral

Homenagens para quem ajudou a escrever a história do Inter de Lages

Published

em

Foto: Bega Godóy

O Inter de Lages celebrou uma das conquistas mais marcantes de sua história, iniciada em 1949. Campeões da segunda divisão em 2000 relembraram o título e receberam homenagens pelo triunfo que completará 20 anos no próximo dia 9 de julho. 

O resultado do jogo festivo entre os jogadores campeões da Série B pelo Inter de Lages, em 2000, e a imprensa é o que menos importa. A conquista, há 20 anos, nunca foi esquecida e seus personagens e protagonistas também não.

O encontro, na tarde de sábado (18), no Tio Vida, reuniu ao menos 80% dos que estavam na partida daquela tarde chuvosa de 9 de julho, que rendeu o acesso à Série A ao time lageano. Ex-presidentes, caso do Brequinho; e o atual Cristopher Nunes, juntaram-se ao treinador campeão Tonho Gil e mais de 20  atletas. Veio celebrar até quem nem podia jogar (recém fizeram cirurgia) o atacante Pareja e o zagueiro Alceu.

Foi uma grande festa, muitas substituições para cada um mostrar o que sabe e para a torcida relembrar as características marcantes em campo e que aos poucos ganharam o mundo.

Quem foi pode ver em ação, o goleiro Fábio, o capitão zagueiro do título Félix, Wagner, Pacata, Mazinho (filho do ex- treinador colorado Caramuru), Odair, Júnior, Marcão, Everton e Buka. Ainda em campo, Zé Melo, o artilheiro da camisa 7 balançou as redes num gol merecido, pois, neste domingo (19), Zé Melo completa 60 anos de vida. Ainda em campo, o volante Bin que, aliás, jogou muito bem.

O treinador do título de 2000, Tonho Gil, estava faceiro. No Concórdia desde o ano passado como coordenador técnico da 1ª Divisão, ele estava na comissão que ajudou o time lageano a ganhar o acesso à elite do futebol catarinense ano passado. “Um marco para nós. Nunca vamos esquecer esse encontro tão difícil de acontecer novamente. Fizemos grandes amizades e fico feliz por retornar a Lages”, comentou ele, que costuma dizer que “um time de futebol ganha um jogo, mas uma equipe ganha um campeonato”.

Preparativos para a atuação em 2020

Já o presidente Cristopher Nunes era todo sorrisos e agradecido pela iniciativa de reunir o pessoal. Contou que os jogadores que vão disputar a Série B do Campeonato Catarinense deste ano começam a chegar em abril. “Espero que façamos uma boa pré-temporada, bem melhor do que a do ano passado, e possamos subir”, afirma. O dirigente não quis falar de nomes porque a maioria está em processo de negociação, mas alertou que pelo fato de o Catarinense oferecer, nesta temporada, três acessos, as chances do Inter são boas.    

Homenagens 

Houve homenagens também a quem não está mais entre nós. Antes do início da partida, os jogadores fizeram um minuto de silêncio em memória de Roberto Caramuru, treinador que comandou o time em metade dos 26 jogos da campanha de 2000. Falecido no dia 4 de julho de 2016, Caramuru foi campeão estadual pelo Inter como jogador em 1965 e vice-campeão como técnico em 1974.

Em 2000, Caramuru foi substituído por Tonho Gil, que não perdeu nenhum dos 13 jogos em que esteve à frente da equipe. O treinador campeão estava no Vidal Ramos Júnior no jogo festivo de sábado, e recebendo suas orientações estava, também, Mazinho, filho de Caramuru. No título de 20 anos atrás, Mazinho atuou como meia e também lateral esquerdo.

À noite, os campeões de 2000 e todos os envolvidos com o reencontro participaram de um churrasco no Pinheirinho, sede de campo do Sindicato dos Servidores de Lages. Lá, o presidente do Inter, Cristopher Nunes, entregou a cada atleta e integrante da comissão técnica um exemplar de Aquelas Camisas Vermelhas, livro escrito por Mauricio Neves de Jesus, que conta a história do Inter de Lages. A recordação foi também um atestado: a história do clube só pôde ser escrita porque o grupo campeão, há duas décadas, ajudou a construí-la.

clique para comentar

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com