Notícias

Fibra óptica para sincronização dos semáforos começará a ser instalada

Published

em

Rede de fibra óptica que possibilitará serviço de sincronização dos semáforos de Lages - Foto: Núbia Garcia

A rede de fibra óptica que possibilitará a sincronização dos semáforos de Lages deve começar a ser instalada nas próximas semanas. A empresa vencedora da licitação, Acessoline Comunicações Ltda, tem prazo de 12 meses para concluir a instalação. O contrato, que já foi assinado, tem valor de R$ 40,2 mil.

O processo para sincronização dos semáforos começou em junho do ano passado, quando a Newtesc foi contratada para fazer a digitalização das sinaleiras. O projeto inicial previa que o serviço fosse operado por radiocomunicação. Porém, segundo o diretor de Engenharia de Trânsito e Sinalização, Sérgio Todeschini, posteriormente foi identificado que a utilização de uma rede de fibra óptica seria mais adequada, oferecendo mais instantaneidade e precisão para o serviço. A fibra óptica fará a ligação dos semáforos com a central de monitoramento.

“A fibra óptica vai nos dar alternativas pro uso desse sistema que está sendo implantado, como a instalação de câmeras e contagem de veículos, coisas que não poderíamos fazer se fosse radiocomunicação. [Com a fibra óptica] temos mais velocidade na transmissão da informação, que vai acontecer em tempo real, e não teremos problemas de interferência do clima, porque [radiocomunicação] é igual TV a cabo, quando chove, cai tudo”, explica.

Todeschini destaca que as placas de controle e o sistema em si já foram implementados. Para a ativação do sistema, falta apenas a instalação da rede de fibra óptica que fará a interligação e posterior sincronização das sinaleiras, além da conclusão da central de monitoramento.

Segundo Todeschini, a central será um painel que possibilitará a visualização de todos os semáforos da cidade. Em entrevista ao Correio Lageano em maio, Todeschini ressaltou que a central é o primeiro passo do sistema para que, futuramente, Lages tenha semáforos inteligentes e possa fazer o comando deles por meio da central.

À época, ele também destacou que outro ponto que ainda está em andamento – e é fundamental para o início das operações, é o levantamento do fluxo de veículos nos cruzamentos com semáforos. Este estudo, que está sendo feito pela Diretoria de Engenharia de Trânsito e Sinalização, vai apontar quantos veículos passam em cada cruzamento e qual o sentido de maior fluxo, dentre outros detalhes. A partir destas informações, será possível calcular o tempo que cada semáforo precisa ficar aberto para dar maior fluidez ao trânsito.

clique para comentar

Deixe uma resposta