Correio do Bem

Família precisa de forno elétrico

Published

em

Um forno elétrico é o sonho de Cátia Cilene Sprenger Rodrigues, de 42 anos, e do marido Ederson Antonio Correa Rodrigues, de 39 anos. Ela está desempregada e ele é pensionista do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Mesmo passando por aperto financeiro, o casal mantém sempre um sorriso no rosto. Tanto é que desejam expandir seu negócio no ramo de culinária. Por isso, precisam da doação de um forno elétrico tradicional para assar os bolos que produzem e vendem de porta em porta.  

Casados há oito anos e pais de Sofia, de quatro anos. Os dois se conheceram em Lages, mas foram morar em Jaraguá do Sul pelas oportunidades de emprego. Porém, em 2013, a vida do casal mudou para sempre. Após sofrer um acidente de moto, Ederson foi diagnosticado ​com esclerose múltipla (EM), uma doença neurológica crônica que compromete o sistema nervoso central​​ (SNC). 

O casal morava de aluguel. Ela precisou sair do trabalho para cuidar do marido. Sem emprego, o casal voltou para Lages. Além da esclerose, Ederson faz tratamento contra a depressão e os medicamentos são caros. A família se mantém com o salário mínimo que ele recebe INSS. O que não é o suficiente. 

Produção de bolos

Como sempre soube que a mulher gostava de culinária, na noite de 12 de junho, Ederson teve a ideia de produzir bolos para vender. O plano foi colocado em ação no dia seguinte. “Mesmo com pouquíssimos ingredientes, fizemos oito bolos e saímos de porta em porta e vendemos todos”, disse Cátia. Com a venda arrecadaram R$ 78,00, recurso usado para comprar novos ingredientes. Um amigo do casal aprovou a ideia e mandou confeccionar folderes para os  “Bolos da Cátia”. Ederson conta todo animado que já chegaram a vender 29 bolos em um dia. Os valores variam de R$ 5,00 a R$ 8,00. 

Mais quando tudo caminhava pelo rumo certo, o forninho elétrico queimou. Agora os bolos são assados no fogão a gás. Foi por meio de uma amiga que Cátia ficou sabendo que poderia dar continuidade ao sonho de empreendedora. Ela não perdeu tempo e se inscreveu no Portal CLMais. “Meu sonho é continuar fazendo e vendendo bolos”, finaliza.

Forno elétrico

É no CL Correio do Bem que Cátia vê a oportunidade de transformar um sonho em realidade, além de aumentar sua produção de bolos e incrementar a renda familiar. Aos poucos foram formando uma rede de clientes. Já chegaram a vender 29 bolos em um dia. “Com o forno novo, além de oferecer qualidade, pretendo aumentar ainda mais a clientela”, afirma Cátia. 

Incentivar projetos como esse é um dos objetivos do CL Correio do Bem. Para ajudar e motivar Cátia a aumentar sua produção de bolos, entre em contato com o Correio Lageano pelo telefone 3221-3342. 

CL Correio do Bem

O projeto quer ajudar a transformar pequenos negócios e profissões, auxiliar no sucesso profissional e acompanhar essas mudanças. O objetivo é unir pessoas que precisam de ajuda e àquelas que podem oportunizar as transformações.

Para isso, o CL receberá cartas deixadas em urnas espalhadas pela cidade ou cadastradas no site. Todas serão lidas, pois precisam se encaixar no regulamento. Se a sua história estiver com todos os dados preenchidos e cumprir o regulamento, aparecerá na aba de ‘Confira os pedidos’. Além disso, algumas das histórias serão publicadas em forma de matéria no jornal impresso, como essa de Cátia.

Saiba onde estão as urnas do CL Correio do Bem

  • Ponto de Leitura na Praça do Terminal Urbano, no Centro de Lages
  • Setor Comercial do CL (Rua Coronel Córdova, Centro)
  • Supermercados Kloppel (Rua Silvino Duarte Jr, Popular)
  • Myatã (Av. Luís de Camões, Coral)
  • Martendal (Rua São Joaquim, Copacabana)
  • Hipermercado Big (Rua Getúlio Vargas, Conta Dinheiro)
  • Banco do Emprego (Rua Sebastião Furtado, Centro)
clique para comentar

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com