Geral

Falta de limpeza de ar-condicionado é um risco à saúde

Published

em

Nos dias quentes do verão, só o ar-condicionado ameniza o calor. No carro, em casa ou no trabalho, ele fica ligado durante o dia e a noite. Como o uso é constante, a limpeza do aparelho deve ser feita periodicamente e o principal motivo são as doenças respiratórias causadas pelos fungos e bactérias que ficam alojados no interior do equipamento. 

Conforme o gerente da empresa Ideal Climatização, Ivandel Burigo Junior, a maioria das pessoas não faz a manutenção preventiva. “O ideal é fazer a manutenção uma vez ao mês, mas quase ninguém faz isso. Ligam aqui, dizendo que o ar não está funcionando e a eficiência está baixa. Isso é consequência da falta de limpeza e manutenção. No mínimo, essa limpeza deve ser feita duas vezes ao ano”, explica. 

O ar-condicionado sujo pode causar danos à saúde, principalmente aos pulmões. O principal agente patogênico que se aloja nos filtros, na bandeja de dreno e na serpentina é a bactéria Legionella. Constituída como uma pneumonia bacteriana grave, a  doença do Legionário, causada pela Legionella pneumophyla, pode ser mortal. 

Contudo, na maioria dos casos, uma intervenção a tempo permite que a doença seja tratada com antibiótico. 

Toda pessoa que está em um ambiente climatizado tem 30% a 70% de chances de contrair a Legionella e em 80% dos casos, essa bactéria leva à morte em apenas 15 dias. Exemplo disso, foi o caso do ex-ministro das comunicações, Sérgio Motta, que morreu após contrair Legionella. 

Conforme o médico pneumologista Cássio Rafael de Melo, além da Legionella, o ar-condicionado sem limpeza pode provocar o ressecamento do muco pulmonar, asma, alergias respiratória, rinite alérgica dentre outros problemas pulmonares. “O ar-condicionado resseca o ar do ambiente, o que provoca um ressecamento das narinas. É importante fazer a limpeza do equipamento e evitar a variação brusca de temperatura, o recomendado é deixar em 23°C, durante esse verão, para não ficar tão gelado”, aconselha o médico. 

Limpeza do ar-condicionado é lei

Além de diminuir a eficiência do ar-condicionado, seja  residencial ou da empresa, a falta de limpeza pode causar graves problemas à saúde e, por esse motivo, foi estabelecida a  Lei 13.589, aprovada no início de 2018, que obriga a manutenção de sistemas de ares-condicionados de todos os edifícios, públicos ou privados. O objetivo da lei é garantir a qualidade do ar interior, considerando-se padrões de temperatura, umidade, velocidade, taxa de renovação e grau de pureza.

O Ministério da Saúde e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) exigem testes periódicos nos aparelhos que ficam onde tem grande circulação de pessoas. Esses testes devem ser feitos pela vigilância sanitária dos municípios para comprovar que o ar não está contaminado.

A multa, em caso de falta de manutenção, pode chegar a R$ 200 mil, ou seja, vale a pena pagar pela manutenção preventiva, pois o custo  fica entre R$ 150 e R$ 180. Segundo Ivandel, o tempo para realizar o procedimento é, em média, de duas horas. 

O Plano de Manutenção Operação e Controle (PMOC)  e a Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) foram as  exigências criadas pela Anvisa, por meio da portaria n.º 3.523/98 e da Resolução n.º 9/03.

O PMOC é um documento que atesta todas as limpezas, manutenções e eventuais correções técnicas que devem ser realizadas pelos técnicos responsáveis, e a ART, é um documento obrigatório, que deve ser apresentado em qualquer serviço ou obra específica dentro de um estabelecimento, que registra o técnico responsável pela instalação.

A elaboração do PMOC tornou-se obrigatória para os sistemas de climatização. Se sua empresa possui uma carga térmica superior a 60.000/ btus, fique atento, pois você precisa atender essa portaria. 

“Dentro do aparelho existe uma “calha”, onde fica a água parada, e ali é onde se desenvolvem as bactérias e os fungos. Na manutenção preventiva que fazemos, limpamos tudo com bactericida: calhas, turbina e filtros”, esclarece Ivandel. 

Limpeza ar-condicionado do carro 

A recomendação geral é que se faça a limpeza do ar condicionado automotivo a cada seis meses, além de providenciar uma manutenção a cada 30 mil quilômetros rodados. Conforme o técnico Itamar Rafaeli, custa apenas R$ 120 para fazer a limpeza, troca do filtro e higienização, com duração em média de 1h. “A procura tem sido grande nessa época do ano, por conta do calor, é um procedimento simples e barato”, comenta Itamar. 

Locais autorizados em Lages, que emitem a PMOC e a ART 

Clima Service (49) 3223-1801

Ideal Eletro (49) 3224-3031

RefriCargo (49) 3223-1990

Casa do Ar Condicionado (49) 3229-2093 

 

clique para comentar

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com