Notícias

Estudantes criam soluções para problemas do cotidiano

Published

em

Um dos projetos desenvolvidos pelos alunos foi sobre uma lixeira eletrônica - Foto: Catarinas Comunicação/ Divulgação

Eles são espertos, curiosos e muito criativos. Neste ano 168 estudantes, entre sete e 14 anos, transformaram a sala da oficina Maker de Tecnologia e Robótica do Sesi, em Lages, em um ambiente de experimentação e inovação. Na terça-feira (11), eles apresentaram seus projetos e receberam certificados de conclusão.

Os projetos trouxeram soluções criativas e inovadoras para problemas atuais e futuros. Para isso, meninos e meninas utilizaram equipamentos diversos, dos mais simples como cartolina, cola e pincel, aos mais sofisticados, placas eletrônicas, Lego EV3, arduinos, raspberry pi e impressoras 3D.

No ambiente onde passaram 20 semanas não há quadro negro ou mesas individuais. No local, propositalmente estruturado para promover exploração, pesquisa, construção, experimentação e aprendizado colaborativo e coletivo, os estudantes ficaram livres para transitar e utilizar os recursos disponíveis.

O pequeno maker Murilo Berretta Perroni dos Santos, de nove anos, colocou a mão na massa e desenvolveu um game pensando em algumas soluções para melhorar o trânsito. Cada personagem do jogo foi criado pelo estudante no paint, um software que possibilita a criação de desenhos e pequenas edições de imagens.

“Deu muito trabalho. Só depois de criar cada peça eu pude criar o jogo utilizando o scratch 2. Foi muito legal. Não imaginava que eu era capaz de desenvolver um joguinho de videogame e com isso poder conscientizar as pessoas para serem melhores no trânsito”.

Outra turminha desenvolveu uma porta antichamas para cinemas. Quando o sistema detectar a cor da chama, por meio de um sensor desenvolvido com a ajuda do programa S4A e arduino, a porta se abre automaticamente evitando tumulto.

“Observando as salas de cinemas, percebemos que havia muita gente e que se ocorresse um incêndio as pessoas iriam se desesperar, pois a porta de saída fica longe, o local é escuro e a porta é manual”, contou uma das participantes do grupo, Catarina Mafra Feldhaus.

Outros projetos contemplaram a sustentabilidade. Uma lixeira eletrônica que se movimenta através de sensores e facilita o descarte do lixo, contribuindo para a preservação do meio ambiente. E no mesmo seguimento, um catador de lixo automático, estilo um robô que tem o objetivo de juntar o material do chão e armazenar para depois fazer o descarte correto.

A supervisora de Educação Continuada do Sesi, em Lages, Kelin Feldhaus, explica que a ideia é realizar um trabalho colaborativo, multi e interdisciplinar com a metodologia mão na massa. “Durante o processo da oficina, os alunos aprendem a usar a tecnologia a seu favor não apenas como espectadores, mas como criadores de uma inovação para facilitar a vida das pessoas. E sempre nos surpreendem”.

Próximo ano_ Em 2019, a novidade será o Maker Descobertas, para alunos de sete a nove anos, onde os alunos poderão experimentar acerca da robótica como também comunicação e mídias. As inscrições estão abertas para makers de sete a 17 anos e as vagas são limitadas. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 3221 3714, e-mail [email protected] ou [email protected]

Fonte: Catarinas Comunicação

1 Comentário

1 Comentário

  1. Pingback: Estudantes criam soluções para problemas do cotidiano – CLMais – Correio Lageano | sustentavel

Deixe uma resposta