Notícias

Empresa preserva meio ambiente e amplia renda

Published

em

Tuk Tuk Solar estará disponível para a venda em janeiro de 2020 - Foto: Susana Küster

Socialmente justo, ecologicamente correto, financeiramente viável. Com esse tripé da sustentabilidade, a empresa Turma da Árvore tem criado vários projetos que ajudam a preservar o meio ambiente. Um deles é o Tuk Tuk Solar, que é basicamente uma carroça moderna. Utilizando energia solar, o carrinho carrega até 300 quilos de carga e, segundo o presidente da Turma da Árvore, Alessander Comandolli, é mais barato do que utilizar um cavalo para coletar materiais recicláveis em uma carroça. “Se o cavalo não ficar doente, gasta-se, em média, R$ 220 por mês com alimentação. O Tuk Tuk não precisa fazer emplacamento, nem ter carteira de motorista e é abastecido com energia solar.”

O Tuk Tuk solar funciona em dias nublados também, pois necessita de luz para carregar as baterias que possuem uma reserva, e permite andar até 35 quilômetros. Pode rodar a 49 Km/h e cerca de 100 Km em dias de sol, além de poder ser carregado na tomada elétrica. O carrinho tem marcha-ré, luz de freio, setas, farol e não precisa trocar de marcha. Há um compartimento na parte de trás que fica na diagonal para facilitar na hora de tirar o material coletado. Também há um espaço para carregar baterias adicionais. 

A compra do material coletado é garantida pelos dois barracões da Reciclo, que fica no Bairro Caça e Tiro e, o financiamento do veículo pode ser feito pelo Banco da Família com prestações mais em conta. “O valor que a pessoa gastaria com a alimentação do cavalo (cerca de R$ 220) pode ser investido na compra do Tuk Tuk.”

Comandolli afirma que a ideia é transformar o catador de lixo em microempreendedor individual, com o objetivo de dobrar sua renda mensal, já que o carro trará agilidade na coleta de material. “Hoje, estimamos que a maioria ganha um salário-mínimo, sendo que esse valor poderá ser dobrado.”

Outras funções

O Tuk Tuk também terá uma versão para carregar sorvetes; para entrega de autopeças e de flores; um estilo fazendinha para carregar diversos tipos de materiais; um que terá um baú fechado; outro que poderá transportar dois passageiros e as possibilidades de uso do veículo podem aumentar. O empresário diz que já tem 52 unidades encomendadas. 

A manutenção do carro, segundo Comandolli, é barata e as peças são fáceis de encontrar. Foi criada uma parceria com uma concessionária virtual, que usa bagageiros de ônibus intermunicipais vazios para transporte de objetos. “Será possível transportar mercadorias de forma mais rápida.”

O veículo vai rodar durante três meses em teste de campo e estará disponível para venda a partir de janeiro de 2020. Quem tiver interesse em comprar, pode entrar em contato pelo site turmadaarvore.com.br ou pelo telefone 49-98403-8320. O valor de cada um deve ficar em torno de R$ 16,4 mil, mas o preço deve baratear quando entrar em linha de produção.

Empresa tem outros projetos sustentáveis

Além do Tuk Tuk, a empresa Turma da Árvore desenvolve outros projetos que ajudam a preservar o meio ambiente. Um deles é a bandeja feita de polpa de papel e resina vegetal destinada a alimento humano. Feita na maioria das vezes, de isopor, plástico ou alumínio, tornou-se 100% sustentável. “A bandeja suporta microondas, forno até 240°C e geladeira.”

Outro projeto da Turma da Árvore foi transformar vidro em areia, já que leva cerca de 200 a dois mil anos para esse material se decompor, poluindo ainda mais os aterros sanitários. “Inclusive, essa areia transformada, pode ser usado na construção civil.”

A criação de um tipo de árvore que cresce em solos contaminados é outra invenção da empresa. “Criamos uma tecnologia chamada encasulada, que permite o desenvolvimento da árvore mesmo em solo com dióxido de sódio. Funciona no solo contaminado da cidade de Mariana, em Minas Gerais; e no deserto de Dubai.”

Turma da Árvore alcança R$ 1 milhão em menos de um ano

A empresa lageana Turma da Árvore cememorou o alcance de mais de R$ 1 milhão em faturamento em menos de um ano como residente do Órion Parque Tecnológico. O detalhamento dessa conquista foi feito na noite de sexta-feira, Nesta sexta-feira (20), no hall do Centro de Inovação do Órion. Na ocasião, a equipe lançou os novos projetos, como o Tuktuk solar, a máquina transformadora de vidro em areia, plantio de árvores “encasuladas, To Bee e Instituto Dorvalino Comandolli (IDC).

clique para comentar

Deixe uma resposta