Essencial

Cresce a valorização do cinema durante a pandemia

Published

em

Por conta da pandemia do Coronavírus, a orientação é para que as pessoas fiquem em casa, isso acontece no mundo todo, não apenas no Brasil. Com as escolas fechadas e muitos profissionais trabalhando em casa, o cinema tem sido um bom aliado. 

Para o cineasta lageano, Armin Daniel Reichert, vencedor do Prêmio Catarinense de Cinema 2019, com o roteiro A Vingança é um Beijo de Fogo no Sereno, este é um período marcante em diversos aspectos para o audiovisual.

“Um momento de valorização de uma classe que estava sendo atacada, injustamente, como oportunista ou que faz uso indevido de leis de incentivo, e em meio à pandemia, que muitos ficaram em casa, tiveram que consumir muitos produtos dessa categoria, filmes de diversos formatos, séries, documentários”. Para ele,  entre as muitas funções que o audiovisual tem, uma é do entretenimento.

Ao mesmo tempo a categoria sofreu com a pausa nas produções e trabalhos, a produção de A Vingança de um Beijo de Fogo, por exemplo, foi suspensa. Mas, além dos cineastas e produtores, há profissionais que prestam serviços, indiretamente para o setor, como motoristas, eletricistas, costureiras, maquiadores, entre outros, que deixam de trabalhar e ter renda.

“O setor também sofre com o desmanche e a interrupção dos setores públicos responsáveis pela manutenção e fomento do mercado, editais e políticas de fomentos seguem em atraso de repasse de verbas e sem previsão de pagamentos para os contemplados, o que tem prejudicado toda uma cadeia produtiva. Precisamos de apoio e valorização das obras e também quando reivindicamos melhores condições de financiamento”, explica.

Além de gerar muitos empregos, todas as movimentações referentes a uma produção geram impostos que fazem com que esse investimento volte aos cofres públicos.

A pedido do Essencial, Armin fez uma lista de obras para ‘curtir’ a quarentena, em sua maioria, de filmes nacionais e alguns catarinenses.

E destacou a estreia de uma série catarinense na Netflix, Crisálida, que  foi resultado de uma edição do Prêmio Catarinense de Cinema – o mesmo que o cineasta foi contemplado- na categoria de séries. Esse trabalho reforça a importância do edital para gerar empregos e fomentar a cadeia produtiva da área.

 

O cinema catarinense é destaque em vários segmentos alcançando festivais nacionais e internacionais, assim como diversas plataformas de streaming e televisão.

Foto: Jordana Boscato/ArquivoCL

Sugestões para quarentena em sua maioria de filmes nacionais e alguns catarinenses

O Lobo Atrás da Porta

Direção: Fernando Coimbra

Gênero: drama, suspense

O Som ao Redor

Direção: Kleber Mendonça Filho

Gênero: drama, suspense

Bacurau

Direção: Kleber Mendonça Filho

Gênero: drama, faroeste

Oração do Amor Selvagem

Direção: Chico Faganello

Gênero: Drama (SC)

Garota Sombria Caminha pela Noite

Direção: Ana Lily Amirpour

Gênero: terror

A Última Chama

Direção: Paula Abreu

Gênero: terror (SC)

Se eu morresse amanhã

Direção: Ricardo Weschenfelder

Gênero: Drama/romance (SC)

Encontros e Desencontros

Direção: Sofia Coppola

Gênero: comédia/romance

Elena 

Direção: Petra Costa

Gênero: documentário

Boas Maneiras

Direção: Marco Dutra e Juliana Rojas

Gênero: romance/terror

Dicas de streaming 
Especializados em terror:
Especializado em cinema de arte
Assista ao filme Morte do Caveiras, do cineasta lageano Fernando Leão

 

clique para comentar

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com