Conecte-se a nós

Notícias

Coxilha Rica pode transformar Lages em referência estadual na produção de grãos

Published

em

Foto: Copercampos/ Divulgação

Depois da construção das três pontes e do início da pavimentação do acesso, muito tem se falado do potencial da Coxilha Rica para a produção de grãos. Mas o que verdadeiramente existe naquelas terras que atrai tanto a atenção do setor produtivo?

Dados fornecidos pela Copercampos ajudam a compreender esse interesse. Fato é que se toda a área mecanizável for utilizada, Lages despontará como um dos maiores produtores de grãos de Santa Catarina passando das atuais 25 mil toneladas de soja para algo em torno de 100 mil toneladas.

A Copercampos já possui uma unidade na Localidade de Vigia, município de Capão Alto. É nesta localidade que se inicia a estrada, principal acesso para a Coxilha Rica, e que está sendo pavimentada pelo Governo do Estado.

Mesmo assim, a cooperativa está instalando outra unidade na Localidade de São Jorge, praticamente no centro da Coxilha. São Mais de R$ 8 milhões em investimentos para edificar silos que poderão armazenar 240 mil sacos (60Kg) de grãos.

A obra deve ser finalizada em 2019 e contará com toda estrutura para armazenagem e secagem de grãos. Para o chefe da unidade de Campo Belo do Sul, Jocelito Mattos, a intenção da cooperativa é dar toda a assistência necessária a seus cooperados.

Mattos comenta que a Coxilha Rica possui cerca de 120 mil hectares. Para se ter uma ideia do tamanho, cada hectare corresponde, aproximadamente, a um campo de futebol. Grande parte da área é formada por solo pedregoso, propício para a criação de gado.

Mas segundo a Epagri, cerca de 30 mil hectares apresentam topografia e qualidade de solo para a produção de grãos. São áreas mecanizáveis, ou seja, onde pode-se operar com plantadeiras e colheitadeiras.

Jocelito Mattos avalia que, nestas áreas, as condições físicas do solo são boas. Ele tem profundidade e é bem formado. Assim, os agricultores investirão menos na implantação das lavouras, basicamente com produtos para corrigir a acidez da terra.

Em relação à produtividade, ele comenta que dependerá de qual tecnologia for aplicada. Alguns cooperados produzem mais de 70 sacas de soja por hectare, mas na Coxilha o solo é mais jovem e a quantidade nos primeiros anos deve ser menor.

Atualmente, a Copercampos recebe a produção de agricultores que exploram 4 mil hectares da propriedade. A próxima colheita, de soja e milho, será no mês de março.

Produção em Lages

Em 2017, o IBGE apontou que o município de Lages colheu 24.656 toneladas de soja, grãos que foram cultivados em 7.806 hectares. Campos Novos, considerado o celeiro catarinense, produziu 206.621 toneladas em 52.923 hectares.

Assim, mesmo com a plenitude do uso da Coxilha Rica Lages não terá a maior produção, mas ficará entre os melhores rankeados. A estrada pavimentada será um facilitador para escoar a produção, que é transportada, geralmente, em caminhões de grande porte até os portos de Santa Catarina.

Apesar de utilizarmos a soja como referência, as terras da localidade podem ser utilizadas para a atividade que o proprietário desejar, de grãos a legumes, mas o incentivo logístico e financeiro é realmente maior para os grãos.

Santa Catarina produz 2,5 milhões de toneladas de grãos

A produção de soja de Santa Catarina em 2017/2018 atingiu 2,52 milhões de toneladas, aumento de 5% ante o ciclo anterior. O crescimento leva em conta aumento de 8% na área plantada, que soma 708 mil hectares.

O avanço da soja se deu sobre áreas antes ocupadas com milho, pastagens, feijão e frutas. A produtividade esperada é de 3,5 toneladas por hectare. Segundo as estimativas da Epagri/Cepa, a região de Xanxerê terá a maior produção do Estado, de 522 mil toneladas, crescimento de 6% em relação à safra anterior.

Foto: Divulgação

No Brasil

Os produtores deverão colher entre 233,7 milhões de toneladas e 238,3 milhões de toneladas na safra 2018/19 e a área de cultivo varia entre 61,9 milhões de hectares e 63,1 milhões de hectares, aponta o 2º Levantamento de Grãos da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Neste cenário, a produção tende a ser de 2,5% a 4,5% superior à registrada na safra anterior. “Aparentemente, teremos pelo terceiro ano consecutivo uma safra extraordinária no Brasil”, comemorou Sávio Pereira, secretário substituto de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Soja e milho continuam sendo os destaques da produção. As condições climáticas estão favoráveis, até o momento, especialmente para a soja. Mais de 80% da oleaginosa já foi plantada em Mato Grosso.

Comparado ao mesmo período na safra passada, o plantio naquela época estava em 40,5%. Com o cenário positivo, a área deve ficar entre 35,4 milhões de hectares e 36,1 milhões de hectares, podendo resultar em colheita entre 116,7 milhões de toneladas e 119,3 milhões de toneladas do produto.

O milho deve chegar entre 90 milhões de toneladas e 91 milhões de toneladas, ocupando área de 16,7 milhões de hectares a 16,8 milhões de hectares. A primeira safra do grão também encontra clima adequado. A área plantada em Minas Gerais, na época do levantamento, chegava a cerca de 45% da área total prevista e, no Rio Grande do Sul, 70,4%.

O algodão segue com o mercado favorável, impulsionando a elevação de área em relação à safra passada, podendo chegar a 1,4 milhão de hectares. O resultado imediato é o aumento da produção, com colheita que poderá ser 16,7% superior à obtida na safra passada, chegando a 2,3 milhões de toneladas.

O feijão apresentou diminuição no movimento de queda da área e produção, se comparado com o último levantamento divulgado. A leve recuperação deve-se à maior intenção de plantio do feijão-caupi na primeira safra, principalmente no estado da Bahia.

Já as culturas de inverno estão em colheita. Destaque para o trigo, que tende a apresentar melhor desempenho na safra deste ano, mesmo com as adversidades climáticas registradas nas principais regiões produtoras.

Produção de grãos na Serra

Produto Área ton.
Milho 36.710 286,5 mil
Milho (forrageira) 5.270 230 mil
Soja 63.070 232.8 mil
Feijão 3.890 8.5 mil
Feijão (cor) 5.650 14.147 mil
Fonte: Epagri (Base: 2017)
Anúncio
clique para comentar

Deixe uma resposta

Anúncio

Capa do Dia

Anúncio

Facebook

%d blogueiros gostam disto: