Conecte-se a nós

Notícias

Convênios vencem e Crensa precisa de ajuda

Published

em

Residentes caminham nas dependências da entidade, que fica no Bairro Chapada, em Lages - Foto: Adecir Morais

“Socorro”. Esta palavra está estampada, em destaque, em um panfleto confeccionado pelo Centro de Recuperação Nossa Senhora Aparecida (Crensa), em Lages, sintetizando muito bem a condição da entidade.

A instituição, que presta assistência a dependentes químicos, passa por dificuldades financeiras e precisa de ajuda da comunidade. Por isso, lançou uma campanha para arrecadar recursos via depósitos bancários.

A presidente do Centro, Rosi Maria Rodrigues, diz que a continuidade dos trabalhos está ameaçada. Ela explica que a entidade tinha dois convênios, um com o Governo Federal e outro com o Estadual, por intermédio dos quais recebia recursos para a manutenção.

O problema é que eles venceram no fim do ano passado e a instituição ainda não sabe se vai conseguir renová-los. “Estamos em conversação, mas ainda não sabemos o que vai acontecer. Por isso, precisamos do auxílio da comunidade”, diz Rosi.

Rosi esclarece que esses dois convênios representam cerca de 60% da receita do Crensa, que gasta em torno de R$ 50 mil por mês para o pagamento de funcionários e compra de alimentos e materiais de higiene pessoal dos residentes. A entidade, que atualmente atende 40 pessoas, ainda conta com um convênio com a Secretaria Municipal da Saúde, este, contudo, está em dia.

Tratamento

O Crensa é uma entidade sem fins lucrativos. Ao longo de seus 20 anos de existência, vem ajudando pessoas na luta contra a dependência química e de álcool. O tratamento dura entre seis e nove meses e é totalmente gratuito. Atualmente, acolhe 40 homens de várias idades, mas tem capacidade para abrigar 45.

O tratamento é feito por etapas. Os residentes possuem um cronograma diário de atividades como educação física, dentre outras e recebem assistência psicológica. Durante o tratamento, o residente passa pelos processos de ressocialização familiar e reinserção na sociedade.

*João (nome fictício), de 20 anos, é um dos residentes. O lageano teve contato com entorpecentes quando tinha apenas oito anos. Há um ano, faz tratamento contra a dependência de maconha e álcool. “O Crensa é muito importante, ele salva vidas”, comenta ele.

Quem quiser ajudar a entidade pode depositar qualquer valor nas seguintes contas bancárias: Banco do Brasil: Ag – 52159, Conta Corrente – 583400-7; Credicomin: Ag – 110-4, Conta Corrente – 14010.

Anúncio
clique para comentar

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: