Conecte-se a nós

Turismo

Conheça os pontos turísticos de Urubici

Published

em

 

Pontos Turísticos

 

Sítios Paleontológicos com inscrições rupestres- Essas inscrições têm pelo menos quatro mil anos. Foram deixadas por povos que habitaram a região do município. Acredita-se que eles consideravam o local sagrado. Entre os desenhos está a imagem de um rosto, a “Máscara do Guardião”. Hoje as inscrições representam um dos mais importantes registros arqueológicos do território catarinense. Ficam no Morro do Avencal, no KM 5 da estrada que leva a São Joaquim.

 

Igreja Matriz Nossa Senhora Mãe dos Homens – Foi inaugurada em 1973, oito anos depois da implantação da pedra fundamental. É uma construção em estilo gótico, com três entradas similares à principal. Foi idealizada pelo padre José Alberto Espíndola, que ganhou fama de santo depois de ter várias graças atribuídas a ele. Os restos mortais de Espíndola são mantidos no interior da igreja. Fica no Centro da cidade.

 

Cachoeira do Avencal – Com 100 metros de queda livre, é a preferida dos praticantes de rapel. O nome vem de avenca, uma espécie de vegetação comum na região. Fica no Morro do Avencal, perto das inscrições rupestres, na entrada de Urubici, para quem chega de São Joaquim. Para chegar até o alto da cachoeira é possível usar carro. Já a base da queda d’água só pode ser visitada a pé e com calçados apropriados para evitar acidentes nas pedras escorregadias.

 

Cascata Véu de Noiva – Fica no caminho para o Morro da Igreja. Está entre as mais de 80 que ficam na área do município, mas se diferencia pelos 62 metros de queda. A água não cai livremente, mas desliza sobre grandes rochedos e se transforma em uma espuma branca que rende o apelido de véu de noiva ao lugar. Localizada em propriedade particular, a chegada a base da cascata acontece depois de 300 metros de caminhada a partir de um estacionamento. No caminho é possível observar vários pássaros da fauna local, como os pica-paus, tico-ticos,curiós, sabiás, capitães-do-mato e gaturamos, que cantam e colorem o percurso.

No local também é possível fazer arborismo em um trilha suspensa de 10 metros de altura e 260 metros de comprimento entre as copas das árvores.

Para desfrutar dessas atrações é preciso agendar a visita pelo (49) 3278 5258. No local funciona um restaurante e são servidos lanches.

 

Caverna Rio dos Bugres – Era usada como abrigo pelos índios. Para chegar a ela é preciso vencer 11 quilômetros de estrada estreita, de chão batido. A vegetação é exuberante. Um rio corre pelo local e não é raro encontrar cavaleiros com trajes típicos do serrano pelo caminho. A 300 metros da chegada a trilha não permite mais o uso de carro e precisa ser seguida a pé. O uso de lanterna é indispensável no interior da caverna. O passeio é ideal para praticar trekking.

 

Morro da Cruz – É uma formação de arenito a 1.380 metros acima do nível do mar. Do seu pico é possível ter uma visão panorâmica do Rio Canoas. Fica em uma propriedade particular no alto da Serra do Campestre. O acesso não é muito fácil, precisa ser feito a pé em alguns pontos.

 

Pedra da Águia – Lembra o contorno de uma águia com as asas abertas. É uma formação de arenito localizada a 30 quilômetros do Centro de Urubici. O local é frequentado por praticantes de rapel.

 

Pedra Furada – É uma escultura natural que lembra o formato de uma janela, com uma circunferência de cerca de 30 metros. Ela pode ser vista do alto do Morro da Igreja, ao lado direito do topo. Para chegar lá é preciso estacionar o carro e seguir a pé por aproximadamente 20 metros, em direção a uma das extremidades do cânion.

A pedra furada serve de referência como divisa entre os municípios de Urubici, Bom Jardim da Serra e Orleans. Em dias límpidos, sem presença da neblina comum no local, é possível avistar o mar, que fica a mais de 100 quilômetros de distância. Quando as nuvens encobrem o mar o espetáculo fica por conta do céu.

 

Serra do Corvo Branco – A estrada da Serra começa a 27 quilômetros do Centro de Urubici, em meio a dois paredões de pedra. Lendária, essa estrada foi uma das primeiras a ligarem a Serra ao litoral de Santa Catarina. A descida da Serra até a cidade de Grão-Pará pode ser comparada à de uma montanha-russa. São curvas fechadas que exigem habilidade dos motoristas para evitar a invasão da pista contrária. Veículos maiores são proibidos de trafegar pelo local. A estrada ainda é estreita como no tempo em que era considerada a mais temida do Brasil. O que impressiona é que nem o tempo a fez perder a imponência.

 

Gruta Nossa Senhora de Lourdes – É um ponto de peregrinação religiosa. No local existe uma gruta natural cercada de paredões de pedras. Desde 1994 uma imagem de Nossa Senhora de Lourdes encontra-se na gruta. Devotos da santa deixam fotografias e outros objetos no local para testemunhar graças alcançadas por meio de pedidos e promessas feitas a ela. Uma queda d’água de mais de 10 metros de altura torna o lugar ainda mais extraordinário. A gruta fica na localidade Santa Terezinha, a 10 quilômetros do Centro de Urubici e em outubro é palco da “Romaria da Penitência”.

 

Arroio do Engenho – Local com infraestrutura para camping e que dispõe de orientação para prática de rapel. Também oferece piscinas adulta e infantil com água corrente. Fica na estrada geral do bairro Fátima.

 

Expedições Corvo Branco – A região ao redor da Serra do Corvo Branco tem duas áreas extensas de natureza intocada. Uma delas é o Parque Nacional de São Joaquim, criado em 1961 para preservar as araucárias nativas e 122 espécies de pássaros catalogados no local. A outra é o Campo dos Padres, onde fica a nascente do Rio Canoas. O acesso só acontece a pé ou a cavalo e exige pelo menos dois dias com orientação de guias. Além dessas áreas, há o roteiro de visita ao Cânion do Espraiado, outro caminho difícil para os turistas. A “Expedições Corvo Branco” leva os visitantes até esses lugares. Alguns dos roteiros incluem veículos com tração nas quatro rodas e até um safári fotográfico, orientado por profissionais que dão dicas sobre como registrar a natureza.

Os guias são especializados em ecoturismo e montanhismo. Maiores informações podem ser obtidas no WWW.riocanoas.com.br

 

Fazenda Rio do Tigre – Lugar ideal para pescaria esportiva, montanhismo, trekking e cavalgada. Localizada na região do Morro da Forcada, tem esse nome porque o local costumava ser frequentado por onças.

 

Leão da Montanha Ecoturismo – Promove rapel, arvorismo e tirolesa nos cenários naturais da região. Entre eles, a Cascata Véu de Noiva.

 

Morro do Oderdeng – Local que abriga uma das melhores rampas de voo livre de Santa Catarina. Tem 1.400 metros de altura e fica a 3 quilômetros do Centro. A vista que se tem de lá é impressionante.

 

Morro do Pelado – Lugar para trilhas e rapel.


Rio Sete Quedas – Com águas cristalinas e cantantes, forma várias quedas d’água em seu curso. Fica na localidade Campestre, a 6 quilômetros da cidade.

Anúncio
clique para comentar

Deixe uma resposta

Anúncio

Capa do Dia

Anúncio

Facebook

%d blogueiros gostam disto: